De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

Portugal quer ter mais autores traduzidos para alemão

Como noticiado pelo BOM DIA, Portugal integra a Feira do Livro de Frankfurt. Será uma oportunidade para apresentar um “programa especial dirigido a editoras do universo de língua alemã”, como estratégia do programa “Portugal País Convidado da Feira do Livro de Leipzig 2021”.

Numa nota enviada à agência Lusa, a Embaixada de Portugal na Alemanha revela que estão agendadas “reuniões ‘business-to-business’ entre editores portugueses e alemães na perspetiva da publicação de autores de língua portuguesa na Alemanha.”

“A Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas (DGLAB) e o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, que vão colaborar num só programa de apoio à tradução e à edição de literatura em língua portuguesa apresentam, em Frankfurt, o programa especial dirigido a editoras do universo de língua alemã”, adianta o texto.

O escritor português Miguel Cardoso, que começou esta terça-feira, na Alemanha, uma residência literária de um mês, admite que tem “alguma curiosidade” em conhecer a Feira do Livro de Frankfurt, apesar de não ser o meio onde se sente “mais à vontade”.

“Percebo a utilidade da feira, do ponto de vista da indústria editorial, e também como ponto de contacto entre autores e tradutores (…) Quando estive na feira de Leipzig, os momentos mais interessantes para mim foram os mais íntimos, que de alguma maneira se conseguem arrancar ao contexto maior da feira”, confessou o poeta, em declarações à agência Lusa.

O autor, que tem seis livros de poesia publicados, vai apresentar o seu trabalho pela primeira vez na maior feira do livro do mundo. Em 2017, fez parte do programa literário da feira do livro de Leipzig, onde foi lida uma seleção de poemas da sua obra “Víveres” (Tinta-da-China, 2016), na tradução de Odile Kennel.

“O que mais me interessou quando estive em Leipzig foi procurar livros infantis. Têm uma identidade gráfica muito forte. E mesmo com o meu alemão rudimentar, consigo tomar notas e comprar um ou outro”, revelou Miguel Cardoso.

“Há um efeito de cansaço na dimensão da feira, por isso terei de lá chegar e perceber para onde vou, escolher uma editora. Tenho algumas coisas em mente que eventualmente explorarei durante a residência. Interessava-me perceber e comprar as obras completas, ou no mínimo, as cartas da Rosa Luxemburgo, que gostava de ter em alemão”, exemplificou o poeta, que quer aproveitar ao máximo a experiência.

Portugal está presente na 71.ª edição da Feira do Livro de Frankfurt com mais de 40 marcas nacionais distribuídas por 120 metros quadrados. O certame termina no domingo, 20 de outubro.