De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Colunistas

O “Chalet Suisso” fechou por tempo indeterminado…

Um dos melhores cafés da cidade do Porto é servido neste antigo “Quiosque do Carneiro” construído no final do século XIX no Jardim do Passeio Alegre. Um dos locais mais emblemáticos de toda a Foz Velha.

O “Chalet Suisso” fechou por tempo indeterminado.

Sede de grandes tertúlias, por aqui passaram grandes escritores como Ramalho Ortigão, Camilo Castelo Branco, Guerra Junqueiro, Arnaldo Gama, Alberto Pimentel e, entre muitos outros, também o escritor e médico duriense João de Araújo Correia.

O livro do Baptizado do meu filho mais novo, Jaime, incluiu um texto deste enorme contista, intitulado “Ecos da Foz Vellha”, onde é feita referência ao “Chalet Suisso”.

Aqui, juntamente com a nossa comum amiga Paula Freire , tive uma das últimas conversas com o nosso Prémio Pessoa, Manuel António Pina.

O “Chalet Suisso” fechou por tempo indeterminado.

Fechados estão também os nossos pequenos prazeres diários, como tomar café!… sempre adorei rotinas, sair de casa a tempo de tomar café e não perder o autocarro!… regressar no final da tarde e tomar o último café do dia e saber as novidades pelo Senhor Sousa e, claro, as manhãs intermináveis de domingo a olhar o horizonte e saborear o previlégio das pequenas coisas!

O “Chalet Suisso” fechou por tempo indeterminado.

Assim como todos nós estamos “fechados” a viver um tempo indeterminado!

Mas se soubermos viver este tempo cumprindo o que nos é exigido, em respeito a Todos que neste momento estão na linha da frente a lutar pela saúde de Todos Nós, sintam-se desde já convidados a uma belíssima rodada de cafés servidos à moda do Porto no “Chalet Suisso”!

O “Chalet Suisso” fechou por tempo indeterminado.

Até lá uso as palavras de Camilo Castelo Branco: “Que a sua casa seja como um santuário impenetrável”.

Foz Velha em 20 de março de 2020