De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Opinião

Viagens!

Somos um povo nómada, desde a Idade Média que cresce em nos, o apelo do outro, do desconhecido, do que está para além do nosso pequeno espaço, seja ele geográfico, interior, ou espiritual.

A Literatura de viagens transporta-nos a outros continentes a outras latitudes.

Foi assim, e ainda é agora!

A pé, de barco, de avião ou de bicicleta, ali vamos nos, somos peregrinos do tempo, da memória, peregrinos da nossa própria passagem na terra.

Impelidos pelo espírito de aventura, desbravamos o desconhecido, aprofundamos mitos, sujeitamo-nos a rituais de iniciação, somos escavadores da nossa própria génese.

Entramos na casa do outro, como se fosse a nossa própria casa, sentamo-nos a mesma mesa, comemos mesma refeição.

Entramos pelos continentes sem medo, ali nos damos, ali recebemos, ali nos confundimos.

Em África, aceitamos os rituais de iniciação, dormimos em cabanas de palha, contemplamos a beleza paradisíaca das costas marítimas, apaixonamo-nos pela beleza das mulheres.

Na índia, a espiritualidade sobrepõe-se ao mundo materialista.

No Brasil, somos a unidade, o transcendente, a história…

Em todos os cantos do planeta somos unos, na nossa identidade, com encontro do nosso próprio eu.

Em todos os cantos deixamos marcas, a marca de um povo, de uma história. A generosidade confunde-se com o altruísmo, com partilha.

Aprendemos sobretudo o sentido da existência.

Somos um povo nómada!