De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Portugal

Feira de Montalegre com 50 toneladas de fumeiro

A Feira do Fumeiro de Montalegre, que decorre entre quinta-feira e domingo, vai ser uma “montra do mundo rural” com 70 produtores, 50 toneladas de fumeiro e um volume de negócios estimado de 2,5 milhões de euros.

Orlando Alves, presidente da Câmara de Montalegre, afirmou hoje à agência Lusa que a feira “mexe com toda a economia local” e representa uma oportunidade de negócio para os produtores, comércio, restauração e hotelaria.

De acordo com o autarca, no recinto do certame espera-se um volume de negócio a rondar os 1,5 milhões de euros, valor que se eleva para os 2,5 milhões com o movimento gerado na restauração, comércio e hotelaria ao longo dos quatro dias.

A feira é, segundo Orlando Alves, “muito importante para a região porque é dela que muitas famílias dependem e sobrevivem”.

“É também uma oportunidade de mostrar toda a região ao país”, sublinhou.

Nesta 27.ª edição, a feira conta com perto de uma centena de expositores, dos quais 70 são produtores locais de fumeiro, que irão ter à venda cerca de 50 toneladas de enchidos, desde alheiras, chouriças, sangueiras, bucheiras, farinheiras ou salpicões.

Esta é, segundo o autarca, uma “montra do mundo rural” e do “melhor que se faz no Barroso”.

E é, de acordo com Orlando Alves, “esta aposta na qualidade dos produtos que explica a longevidade da feira” que já é conhecida como a “rainha do fumeiro”.

Para garantir essa qualidade, o presidente frisou que todos os animais são obrigatoriamente abatidos no matadouro local.

No total, para esta edição, foram abatidos e transformados para o evento 659 porcos.

Para além do fumeiro, haverá à venda ainda pão caseiro, bolos, folares, mel, compotas, ervas aromáticas e medicinais ou licores regionais.

A inauguração da Feira do Fumeiro de Montalegre, na quinta-feira, vai ser feita pelo ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes.

O programa inclui ainda “muita animação” que estará a cargo de grupos musicais, ranchos folclóricos e ainda a realização das tradicionais chegas de bois.