De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Colunistas

World Wide Web faz 30 anos

Foi precisamente neste dia, em 1989, que Sir Tim Berners-Lee apresentou a primeira proposta do que viria a ser conhecida como a World Wide Web. Ou seja, faz hoje 30 anos que o mundo deu mais um passo em frente. Na altura, o engenheiro de software com 33 anos, Tim Berners-Lee, apresentara uma proposta em forma de documento escrito aos seus colegas do CERN, na Suíça, onde trabalhava. O artigo chamava-se “Information Management: A Proposal” e era, nada mais, nada menos, do que um esboço completo para o sistema de informação em rede que se tornaria a internet que todos conhecemos e utilizamos actualmente.

Unindo ideias e tecnologias que já existiam, como o hipertexto, o Transmission Control Protocol (TCP) e o Domain Name System (DNS), o cientista britânico criou a World Wide Web. O caminho até à internet utilizada actualmente não foi, no entanto, fácil: apesar de a sua ideia ter sido revolucionária, a noção de uma rede comercial só veio a ser popularizada apenas em meados dos anos 90, quando Jim Clark e Marc Andreessen introduziram um browser chamado Netscape, que ficou conhecido como o primeiro browser online. Mas a verdade é que foram os alicerces construídos por Berners-Lee que permitiram a criação de uma web mais moderna, assim se pode dizer, que trouxe consigo a possibilidade de desenvolvimento de uma série de funcionalidades tecnológicas que, antes da sua existência, eram impossíveis.

Por isso, na época, apesar de considerar a proposta algo vaga, o superior de Berners-Lee acabou por dar “luz-verde” ao projecto e por volta de 1991 os servidores externos da Web estavam a trabalhar a todo o vapor. E em breve, a Wolrd Wide Web viria a revolucionar a vida como a conhecemos, impulsionando a era da informação. Hoje, estão online quase dois mil milhões de sites. Quer a usemos para consultar o e-mail, fazer trabalhos de casa, jogar videojogos ou ver vídeos de animais fofinhos, é provável que não consigamos imaginar mais a vida sem a Web…

E como o 30º aniversário da Web não podia passar despercebido, aqui vos deixo algumas actividades que era inimagináveis há 30 anos e que agora são possíveis graças à internet:

1 – Fazer compras sem sair de casa
2 – Fazer transferências bancárias quando e onde se quiser
3 – Ver filmes e séries (em streaming)
4 – Pesquisar e estudar sem serem necessários grandes livros e enciclopédias
5 – Comunicar em tempo real por vídeo
6 – Enviar mensagens por e-mail
7 – Saber uma localização exacta sem precisar de consultar mapas ou guias
8 – Ouvir música sem precisar de discos ou CDs
9 – Saber o que se passa no mundo sem ter de recorrer à televisão
10 – Trabalhar a partir de casa

Berners-Lee admite que, “ao mesmo tempo que a ‘web’ criou oportunidades, deu voz a grupos marginalizados e facilitou as nossas vidas diárias, também criou oportunidades para burlões, deu voz aos que espalham o ódio e tornou todos os tipos de crime mais fáceis de serem cometidos”. De facto, apesar dos abusos e do sentimento de insegurança e medo sentido por algumas pessoas, o cientista reivindica que “a ‘web’ é verdadeiramente uma força do bem” e lançou um apelo à acção.

“Considerando o quanto a ‘web’ mudou nos últimos 30 anos, seria derrotista e pouco imaginativo supor que a web como a conhecemos não pode ser modificada para melhor nos próximos 30 anos”, disse.
Berners-Lee exalta, numa carta aberta, para a criação de “um contrato” entre utilizadores, empresas e governos de todo o mundo para “tornar a ‘web’ num sítio melhor”, reduzindo desigualdades e melhorando questões como a privacidade. Para além da carta aberta, o 30.º aniversário da Internet está a ser marcado hoje com uma viagem de 30 horas de Tim Berners-Lee – que começou no Centro Europeu de Investigação Nuclear (CERN), em Genebra, e terminará amanhã, quarta-feira, em Lagos, na Nigéria, onde participará em conferências e em iniciativas de promoção do uso da Internet.

Tim Berners-Lee, cuja ideia em 1989 de um “sistema de gestão descentralizada de informação” resultou na criação da ‘World Wide Web’, lançou 20 anos depois, em 2009, a Fundação Web, uma organização que promove o desenvolvimento da rede e o acesso à Internet em todo o mundo.