De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Desporto

FC Porto termina fase de grupos em beleza

Um FC Porto muito retocado no ‘onze’, mas muito eficaz, venceu fora o Galatasaray, por 3-2, igualando o seu recorde de 16 pontos numa fase de grupos na Liga dos Campeões de futebol.

Com muitas mexidas na equipa, os campeões portugueses impuseram-se com tentos de Felipe (17 minutos), Marega (42, de penálti) e Sérgio Oliveira (57). Os turcos responderam com golos de Feghouli (45+1, de penálti), que falhou um castigo máximo que na altura daria o empate a três, e Derdiyok (65).

Os ‘dragões’, que averbaram o 12.º triunfo consecutivo em todas as provas, somaram assim 16 pontos, igualando o recorde de 1996/1997, de uma equipa comandada por António Oliveira, com Sérgio Conceição no plantel, numa noite em que Marega superou Mário Jardel ao fazer cinco golos na fase de grupos.

Sérgio Conceição fez alinhar a seguinte equipa:  Casillas, Maxi Pereira, Felipe, Diogo Leite, Alex Telles, Danilo, Sérgio Oliveira (Chidozie, 82), Herrera, Hernâni (Jorge, 73), Adrián Lopez (André Pereira, 73) e Marega.

Com as várias alterações no ‘xadrez’, o campeão português passou por alguns momentos complicados e valeu-lhe a superior eficácia para justificar os três pontos, prestígio e um par de milhões de euros.

O Schalke 04 segue também para os ‘oitavos’, enquanto o Galatasaray disputará a Liga Europa e o Lokomotiv de Moscovo, que perdeu 1-0 na Alemanha, se despediu da Europa.

Pressionado a manter a posição que lhe garante a Liga Europa, o Galatasaray começou mais forte e aos 10 minutos ficou a protestar penálti (mão de Diogo Leite), porém, após longa conversa com os seus auxiliares, o árbitro ditou fora de jogo anterior.

Em três minutos, Gary Rodrigues testava os reflexos de Casillas e no ataque seguinte foi Derdiyok a falhar o desvio na área, errando o alvo quando o golo parecia iminente.

O campeão português foi bem mais pragmático, pois aos 17, na cobrança de um livre, Alex Telles colocou a bola na cabeça de Felipe, que se antecipou a Derdiyok para inaugurar o marcador (0-1).

Os pupilos de Sérgio Conceição jogavam sem pressão e aos 40 Hernâni ‘cavou’ um penálti que Marega converteu, fazendo o 2-0.

Em cima do intervalo, Gary Rodrigues é travado por Felipe na área e novo penálti, que Feghouli converteu, reduzindo para 1-2 e mantendo a emoção.

A entrada de Onyekuru na segunda parte traduziu aposta mais ofensiva dos turcos, contudo o nigeriano não tardou a desperdiçar soberana oportunidade, quando aos 56 atirou por cima com a baliza à mercê. Na mesma posição, Derdiyok (59) fez o mesmo e foi assobiado pelos seus.

Entre os dois lances, Marega (57), na pressão, conquistou a bola no ataque, isolou Hernâni e este, com classe, foi à linha e serviu Sérgio Oliveira, que atirou para o 3-1, cortando o forte ímpeto adversário.

Os comandados de Fatih Terim recuperaram a esperança aos 65 quando Rodrigues cruzou para a emenda de Derdiyok, que à terceira flagrante ocasião marcou.

No minuto seguinte, asneira de Maxi Pereira que cometeu penálti sobre a ‘dor de cabeça’ Rodrigues. Desta vez, o argelino Feghouli acertou na trave e o desaproveitou a melhor chance para evitar a derrota.