De que está à procura ?

Europa

Baerbock aproxima Alemanha da Ucrânia

© DR

A ministra dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, Annalena Baerbock prometeu esta terça-feira que a comunidade internacional vai responsabilizar os culpados pela morte de civis na cidade ucraniana de Bucha.

Durante uma visita à região, ela disse que “os piores crimes imagináveis” foram perpetrados durante a ocupação russa na cidade, localizada nos arredores de Kiev.

Baerbock ouviu no local testemunhas que relataram como soldados russos atacaram civis aparentemente de forma aleatória, deixando seus corpos na rua após se retirarem em 31 de março. Mais de 400 corpos foram encontrados no povoado.

“Devemos a essas vítimas não apenas lembrar delas aqui, mas também responsabilizar os perpetradores. É isso que faremos como comunidade internacional. Essa é a promessa que podemos e devemos fazer aqui em Bucha”, declarou.

Baerbock é o primeiro membro do governo alemão a viajar à Ucrânia desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro. A visita surpresa ocorre dias depois de Berlim e Kiev terem superado uma crise diplomática gerada depois que o governo da Ucrânia rejeitou a visita a Kiev do presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, por considerar que ele foi excessivamente complacente com a Rússia quando ocupou a chefia da diplomacia alemã entre 2013 e 2017.

Scholz afirmou na época que a situação tinha se tornado um problema e que ele, por isso, não iria à Ucrânia enquanto ela não fosse resolvida. Uma conversa por telefone entre Steinmeier e Zelensky na última quinta-feira, foi descrita pelo presidente ucraniano como “boa, construtiva e importante”,

A ministra visitou Bucha acompanhada pela procuradora-geral ucraniana Iryna Venediktova, que tem supervisionado a coleta de informação sobre alegações de estupros, tortura e outros crimes de guerra supostamente cometidos pelas forças russas.

Falando a repórteres numa igreja danificada, Baerbock disse que ouviu relatos daqueles que perderam entes queridos durante a ocupação, incluindo pessoas mortas em um supermercado enquanto faziam compras, e uma mulher e seus dois filhos, que foram mortos a tiros enquanto tentavam fugir.

Mais tarde, enquanto visitava Irpin, também nos arredores de Kiev e que também sofreu severa devastação, Baerbock expressou sua admiração pela coragem demonstrada pelos ucranianos em sua luta contra as forças invasoras russas.

TÓPICOS