De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Europa

Procurada por fraude na Bélgica foi detida em Portugal

A PJ indicou que deteve uma mulher em Portugal no âmbito de uma investigação internacional a empresas de transportes belgas, que terão lesado a Segurança Social deste país em cerca de sete milhões de euros.

Segundo a PJ, a mulher foi detida por crimes de fraude tributária, fraude à segurança social e associação criminosa e vai ser presente ao Ministério Público no Tribunal da Relação de Lisboa para primeiro interrogatório judicial.

A detenção foi feita pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) e ocorreu no âmbito da “Operação Octopus”, na sequência das investigações realizadas em Portugal, e em cumprimento de mandado de detenção europeu emitido pelas autoridades belgas.

No âmbito das investigações, a PJ realizou, na terça-feira, duas buscas na área de Lisboa.

Segundo uma nota divulgada pela PJ na altura, a investigação visa “três empresas de transportes belgas, que terão recorrido aos serviços de uma organização criminosa a operar em Portugal e na Eslováquia, contornando as leis da Segurança Social. Estas empresas belgas são suspeitas de terem cometido fraudes à Segurança Social belga em montante próximo dos sete milhões de euros”.

A PJ integra uma equipa de investigação conjunta internacional, com autoridades policiais francesas, belgas e eslovacas.

“No âmbito desta operação, a Polícia Judiciária Federal da Flandres Oriental, com a colaboração dos serviços de inspeção social, realizou 12 buscas em Bruxelas, Malines, Wavre-Sainte-Catherine, Hamme e Pervijse”, acrescenta a PJ.

No decorrer destas buscas realizadas noutros países, segundo a nota, foram detidas duas pessoas e apresentadas cinco para interrogatório judicial, além de as autoridades belgas terem apreendido dez viaturas.

  • Luisa

    Cuidado com a leitura rapida, vivendo na Bélgica sei que é muito dificil terse uma sociedade e pagar impostos normalmente. Por não importa o quê, administradores trabalhando para o estado aumentam taxas, “inventam” novas alinéas e sobretudo quando um cidadao não consegue pagar a tempo os novos requisitos destes administradores, terà que aguentar com multas por vezes superior ao valor dos requisitos. O Estado belga não tem nenhum sistema de contrôle interno de qualidade. Os administradores fazem o que querem e se por mal sorte alguém tiver uma inimizade com um administrador, é a melhor maneira de se vingar de um cidadao, inventando bobagens e fazerlhe a vida negra a nivel juridico. Não existe NENHUMA PROTEÇAO de qualidade neste paìs. E a corrupção dentro da administração publica é uma das maiores da Europa.