De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Mundo

Paraquedistas portugueses libertaram reféns na República Centro-Africana

 Um grupo de paraquedistas portugueses participou, durante o fim de semana, numa ação para libertar três reféns na República Centro Africana (RCA), informou o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

A libertação dos três reféns, dois elementos da Polícia das Nações Unidas e outro das forças de segurança interna, aconteceu no sábado, um dia depois do sequestro, atribuído ao grupo armado Frente Popular para o Renascimento da República Centro-Africana (FPRC), segundo um comunicado do EMGFA, não se tendo registado combates.

As tropas portuguesas foram transportadas, de helicóptero, para o local do sequestro, na região de Bria, a 600 quilómetros da capital, Bangui.

Os três sequestrados foram libertados após negociações e encontram-se em segurança, ainda segundo informação do Estado-Maior-General.

A 4.ª Força Nacional Destacada, composta por 156 militares, na maioria paraquedistas, partiu para a RCA em setembro.

A República Centro-Africana caiu no caos e na violência em 2013, depois do derrube do ex-Presidente François Bozizé por vários grupos juntos na designada Séléka (que significa coligação na língua franca local), que suscitou a oposição de outras milícias, agrupadas sob a designação anti-balaka. A MINUSCA está no país desde 2014.

O conflito na RCA, que tem o tamanho da França e uma população que é menos de metade da portuguesa (quatro vírgula seis milhões), já provocou 700 mil deslocados e 570 mil refugiados e colocou dois milhões e meio de pessoas a necessitarem de ajuda humanitária.

Veja imagens da missão aqui: