De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Mundo

Papa relembra a comunidade venezuelana

O Papa lembrou hoje a comunidade venezuelana durante a oração dominical do ângelus e comentou a “Parábola do Semeador”, lembrando que Jesus usava uma “linguagem simples” e que a sua Teologia “não era complicada”.

Francisco afirmou que a linguagem de Jesus não era “complicada de compreender” nem se comparava à que “usavam os doutores da lei do tempo, que não se compreendia bem, mas estava cheia de rigidez e distanciava as pessoas”.

“Jesus, quando falava, usava linguagem simples e utilizava imagens do quotidiano”, disse o Papa, acrescentando que, com esta linguagem, “fazia compreender o mistério do Reino de Deus”.

“Não era uma Teologia complicada”, sublinhou.

Francisco deu o exemplo da “Parábola do Semeador”, lida nas Missas desde Domingo, referindo que, nesse texto, Jesus faz uma “radiografia espiritual” do coração de quem ouve a Palavra de Deus.

“O semeador é Jesus. Com esta imagem, ele apresenta-se como quem não se impõe, mas propõe; não se lança conquistando, mas dando-se. Coloca a semente. Espalha com paciência e generosidade a sua Palavra, que não é uma prisão ou uma armadilha, mas uma semente, que pode dar fruto, se nós a acolhermos”, afirmou o Papa.

Após a oração do ângelus, o Papa saudou a “comunidade católica venezuelana” e renovou a sua oração pelo “amado país”.

Francisco lembrou também as Irmãs Filhas da Virgem das Dores, por ocasião do 50 anos da aprovação pontifícia, as Irmãs Franciscanas de São José, que celebram 150 anos de fundação, e os dirigentes e habitantes da Domus Croata de Roma, por ocasião dos 30 anos da sua instituição.

O Papa referiu-se também às irmãs e aos frades carmelitas, que celebram a solenidade de Nossa Senhora do Carmo, desejando que “possam continuar decididamente no caminho da contemplação”.