De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

Neste hotel lisboeta os hóspedes fazem a decoração

Situada no coração de Alfama, a Saudade Guest House tem as suas portas abertas a turistas, artistas e amigos desde 2016. A sua essência 100% nacional alia o charme da tradição às correntes artísticas da contemporaneidade.

Com uma fachada tradicional que esconde uma verdadeira galeria de arte interior pensada ao pormenor, a autenticidade associada ao estilo Open House transforma a Saudade Guest House num conceito original.

Desde Amália Rodrigues a Fernando Pessoa, passando por Luís de Camões, Sophia de Mello Breyner ou até mesmo, pelo Marquês de Pombal, dispõe de 10 quartos com uma bela homenagem a personagens nacionais icónicas

A originalidade desta casa portuguesa não está apenas presente na sua linha estética. A Saudade Guest House pretende introduzir em Portugal um conceito único: um Museu Vivo, em constante transformação, que já fez do seu edifício o mais fotografado de Lisboa.

“É uma casa de artistas onde diariamente a simplicidade daquilo que é genuíno acontece. É aqui que nascem histórias todos os dias”, explica Liliana, a jovem portuguesa que, em 2016, sonhou e deu vida à Saudade Guest House.

Liliana tem ainda o sonho de associar o conceito de Museu Vivo ao de uma agência de modelos original e inédita em Portugal: a Atitude Fashion, onde se irão desenvolver portfólios de artistas nacionais e estrangeiros através do storytelling, contando a sua história de uma forma única no interior da Guest House, e não por meio de um book convencional.

“É uma academia de artistas onde promovemos a imagem dos nossos agenciados junto do mercado artístico, através de uma plataforma online: um blogue, onde diariamente contamos a história dos nossos artistas, proporcionando oportunidades para cada um deles ter uma montra que os dê a conhecer na sua verdadeira essência e com a sua história real de vida”, esclarece Liliana.

Os hóspedes/artistas têm chegado à Saudade Guest House em regime de voluntariado e com uma missão comum: a de criar, seja através da poesia, da fotografia, da pintura ou de qualquer outra forma de arte.

Atualmente, a casa acolhe quatro hóspedes, a quem Liliana chama de worldpackers: uma fotógrafa, uma advogada, um cozinheiro e um barman, além de Liliana e do seu filho, Alex, de quatro anos. Todos eles são estrangeiros, artistas e voluntários (isto porque todos colaboram, diariamente, nas tarefas domésticas e na manutenção do espaço).

Na sua busca incessante pela criatividade, os worldpackers encontram inspiração em momentos de festa e convívio proporcionados pela Guest House, nos quais é inevitável a troca de ideias e vivências.