De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Motores

Fórmula 3 de Michael Schumacher exposto no Caramulo

O Museu do Caramulo anunciou que vai ter em exposição o Fórmula 3 com que o piloto alemão Michael Schumacher, sete vezes campeão mundial de Fórmula 1, venceu em 1990 o Grande Prémio de Macau.

O monolugar, um Reynard 903, cedido ao museu pela Fundação Casa da Macau é “considerado um dos mais conhecidos modelos da Fórmula 3″ e estará em exposição no Caramulo “durante os próximos meses”, refere a instituição, numa nota enviada à agência Lusa.

Em 1990, há 27 anos, um ano antes de entrar na Fórmula 1, Michael Schumacher venceu o Grande Prémio de Macau após uma renhida competição com o finlandês Mika Häkkinen.

Hakkinen, campeão do mundo de Fórmula 1 em 1998 e 1999, dominou a qualificação e venceu a primeira corrida, à frente de Schumacher. Mas, na última volta da segunda corrida, quando tentava ultrapassar o alemão, que seguia na frente, o finlandês embateu no Reynard 903 de Schumacher e abandonou a prova.

Segundo a nota do Museu do Caramulo, o Reynard 903 agora em exposição (um automóvel com motor de 200 cavalos e capaz de atingir 275 km/h de velocidade máxima), “não era, no entanto, fácil de conduzir, nem muitas vezes rápido”, o que levou a que, passado pouco tempo, os pilotos optassem pelo rival Ralt.

Depois da vitória em Macau, Michael Schumacher viria a estrear-se na Fórmula 1, no ano seguinte, aos 22 anos, no Grande Prémio da Bélgica, ao volante de um Jordan. Contratado na mesma temporada pela Benneton, para fazer dupla com o brasileiro Nelson Piquet, haveria de terminar o Grande Prémio de Itália em 5.º lugar, arrecadando, no ano de estreia, os primeiros dois pontos da carreira.

Michael Schumacher detém, ainda hoje, inúmeros recordes na Fórmula 1 e é o piloto com mais títulos mundiais conquistados (sete), os dois primeiros em 1994 e 1995 com a Benetton e cinco triunfos consecutivos, entre 2000 e 2004, ao volante de um Ferrari.

No final da temporada de 2006, o piloto alemão abandonou a Fórmula 1, mas viria a regressar à disciplina máxima do desporto automóvel em 2010, aos 41 anos, contratado por três anos pela Mercedes.

Em dezembro de 2013, Michael Schumacher sofreu um grave acidente de ski, nos Alpes franceses, caindo e batendo com a cabeça numa pedra.

O alemão esteve em coma durante seis meses, até junho de 2014 e, nesse mesmo ano, em setembro, saiu do hospital onde estava internado para passar a continuar a reabilitação em casa, onde permanece, sem que haja informações sobre o seu estado de saúde.