De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Colunistas

Serviços públicos

Sonho com o dia de ser bem atendido por um funcionário público, mas a cada experiência que tenho tido essa esperança vai sendo cada vez menor.

Não consigo compreender o que faz mobilizar uma pessoa que não esteja disposta a atender pessoas durante um período laboral durante anos. Qual será o estímulo destas pessoas, ao ponto de as fazer levantar todos os dias em serviço do estado, e não ter a mínima motivação de estar à frente de um gabinete e ter vontade de estar a servir alguém? Como é que é possível alguém resistir a isto? O dinheiro não será a verdadeira razão. É impossível aguentar anos e anos com tolerância mínima.

Geralmente a postura revela logo muito neste tipo de funcionários. Sorriso cerrado e poucos olhares directos. A educação também finge não existir, deixando o bom dia, e o por favor geralmente completamente de lado, à excepção da pessoa que esteja a atender. Mas pior, só mesmo quando são obrigados a fornecer informações relevantes a quem está a pedir auxílio. A fraca qualidade dos serviços públicos deve-se essencialmente à atitude dos funcionários, que não são obrigados a nada mas fazem de conta que têm de enfrentar aquele “fardo”.

A falta de avaliações sérias é tão clara que chega a ser grotesco pensar o que fazem alguns funcionários públicos à frente de alguns serviços. Ficam indignados quando ouvem ou lêm a palavra “tacho”, mas julgo que até é a melhor forma de classificar a ocupação da maioria destes funcionários.

Continua a ser triste ver o mercado do desemprego cheio e depois presenciar atitudes como as que se assiste nos serviços públicos.