De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Europa

Tiroteio em França mata pelo menos duas pessoas

Um tiroteio ocorreu na cidade francesa de Estrasburgo, perto da zona onde ocorre o Mercado de Natal, com as autoridades a confirmarem a existência de dois mortos, sete feridos graves e sete feridos ligeiros por isso o balanço do ataque pode ser mais dramático.

Fontes policiais referem que o atirador foi ferido antes de fugir, existindo também informações de trocas de tiros num bairro de Estrasburgo para onde o suspeito se terá dirigido após o tiroteio.

O Ministério Público francês anunciou, entretanto, a abertura de uma investigação por homicídio e tentativa de homicídio relacionada com uma organização terrorista, assim como por associação terrorista.

“Às 20:00 locais [19:00 em Lisboa], um indivíduo armado entrou no perímetro do mercado de Natal pela ponte de Corbeau e dirigiu-se à rua de Orfèvres. O indivíduo abriu fogo, ferindo várias pessoas”, anunciou a Procuradoria.

O ministro do Interior francês, Christophe Castaner, afirmou que o autor dos disparos está identificado pelas autoridades e tem antecedentes criminais.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros português fez saber que está a acompanhar o tiroteio através do Consulado Geral de Estrasburgo, que está em contacto com as autoridades locais.

Já o presidente da Comissão Europeia condenou “com grande firmeza” o tiroteio, salientando que a cidade é, “por excelência, símbolo da paz e da democracia europeias”.

“Os meus pensamentos estão com as vítimas do tiroteio de Estrasburgo, que condeno com grande firmeza”, escreveu Jean-Claude Juncker no seu perfil da rede social Twitter, citado pela agência de notícias espanhola EFE.

“Estrasburgo é, por excelência, uma cidade símbolo da paz e da democracia europeias, que defenderemos sempre. A Comissão está ao lado de França”, acrescentou Jean-Claude Juncker.

A cidade francesa acolhe esta semana a sessão plenária do Parlamento Europeu, órgão que se reúne ali uma vez por mês.

Em baixo disponibilizamos um vídeo que testemunha os momentos de pânico que se seguiram ao ataque. Alertamos que este pode chocar os mais sensíveis.