De que está à procura ?

Colunistas

Falta de respeito pelos campeões do mundo

Portugal preparava-se para vencer pela primeira vez o campeonato do mundo de futsal ao derrotar a Argentina, mas a TSF, a Antena 1 e outras rádios com responsabilidades, davam prioridade ao relato do Benfica-Portimonense.

Como estava no carro não me foi possível seguir a transmissão na RTP1, que foi o único meio de comunicação que se dedicou a transmitir o jogo Portugal-Argentina sem interrupções e sem falar do jogo que acontecia ao mesmo tempo no estádio da Luz.

Eu até prefiro a rádio porque os relatos têm a capacidade de nos excitar, de nos deixar ao rubro, e de nos fazer vibrar de alegria. Por isso, esperava acompanhar o relato com toda a intensidade e festejar dentro do carro, no meio da rua.

Depois de me zangar com a TSF que optou por seguir o jogo que corria mal ao Benfica, fiquei a ouvir a Antena 1 que não fez melhor: só a quatro segundos (!) do final do jogo o pivô no estúdio passa a palavra ao jornalista que em direto da Lituânia pode apenas dizer – porque não teve tempo para mais – que Portugal era campeão do mundo de futsal.

Ontem eu esperava viver um momento emocionante. Apetecia-me chorar com Ricardinho e com a nossa seleção, mas não pude. Acabei por viver um momento de stress sem satisfação a olhar para o ticker do JN e d’A Bola online. A emoção e a alegria tornaram-se um coitus interruptus que não perdoarei aos homens da rádio portuguesa que aparentemente não perceberam que se fazia história e que o jogo em Kaunas era muito maior do que um Benfica-Portimonense na Luz apesar do resultado surpreendente.

Raúl Reis

 

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

TÓPICOS