De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Portugal

Coordenação do Bloco de Esquerda reconquista convenção do partido

A moção de orientação A, proposta pela coordenadora do BE, Catarina Martins, obteve este domingo uma vitória esmagadora na XI Convenção Nacional bloquista, em Lisboa, com 459 votos a favor de um total de 625 delegados eleitos.

A Mesa registou duas abstenções entre os 510 delegados presentes no segundo e último dia de reunião magna, no Complexo Desportivo Municipal do Casal Vistoso, ao Areeiro, Lisboa.

A moção M, “Um Bloco que não se encosta” – muito crítica da atual direção e solução governativa – conseguiu 40 votos favoráveis e a moção C, “Mais democracia, mais organização”, ficou-se pelos nove votos a favor.

O texto intitulado “Um Bloco mais forte para mudar o país”, reuniu as principais tendências do partido, tendo como subscritores, além de Catarina Martins, o líder da bancada parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, e a eurodeputada do partido, Marisa Matias, bem como muitas das principais figuras desta força política.

No documento lê-se que, “em 2019, o Bloco quer ser força de governo, com uma nova relação de forças”, criticando-se o PS por procurar “uma maioria absoluta ao centro” e abrir “a porta a convergências à direita”.

O atual presidente do PSD, Rui Rio, é classificado como “futuro colaborador” de um governo socialista, “num bloco central subordinado”, bloco central esse de que tem sido “obreiro” o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.