De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Desporto

Dois anos depois Éder voltou a marcar

O avançado Éder marcou o seu quinto golo pela seleção portuguesa de futebol, na Escócia, dois anos, três meses e quatro dias depois de apontar o tento mais importante da história da formação das ‘quinas’.

No Hampden Park, em Glasgow, o jogador do Lokomotiv Moscovo apontou, aos 74 minutos, o segundo tento luso, num triunfo por 3-1, precisamente o primeiro após o pontapé que, aos 109 minutos, deu o título europeu a Portugal, na final face à França (1-0), em pleno Saint-Denis, a 10 de julho de 2016.

Um cabeceamento certeiro, depois de um livre marcado por Renato Sanches, outra das grandes figuras lusas no Euro2016 excluídas do Mundial2018, selou o regresso aos golos de Éder por Portugal.

Após o jogo em que marcou o ‘golo dos golos’, o avançado luso, de 30 anos, apenas tinha cumprido – antes do jogo de hoje com a Escócia – um total de 145 minutos pela principal seleção lusa, em quatro encontros, dois deles como titular.

Éder, que soma agora 34 internacionalizações ‘AA’, 22 das quais com Fernando Santos ao ‘leme’, já não era utilizado desde 28 de março de 2017, dia em que Portugal perdeu por 3-2 na receção à Suécia, num particular disputado na Madeira.

No que respeita a golos, Éderzito António Macedo Lopes, nascido em Bissau, em 22 de dezembro de 1987, marcou o seu primeiro em 16 de junho de 2015, no que foi também um tento histórico, pois valeu a primeira vitória sobre a Itália (1-0) em quase 40 anos.

O segundo tento aconteceu quase um ano depois, a 29 de maio de 2016, num triunfo por 3-0 à Noruega, e o terceiro pouco depois, a 06 de junho, na goleada por 7-0 à Estónia. Os dois jogos estavam inseridos na preparação para o Euro2016.

Se o ex-jogador de Académica, Sporting de Braga, Swansea e Lille chegou ao quinto golo, entrando no ‘top 50’ do ‘ranking’ luso, os outros dois marcadores à Escócia estrearam-se.

O extremo Hélder Costa, que atua no Wolverhampton, inaugurou o marcador aos 43 minutos, assistido por Kévin Rodrigues, coroando da melhor forma a sua estreia como internacional ‘AA’.

Na ‘era’ Fernando Santos, foi apenas o segundo de 38 estreantes a marcar no primeiro jogo, depois do lateral direito João Cancelo, outro produto das escolas do Benfica, que o conseguiu a 01 de setembro de 2016, face a Gibraltar (5-0).

Por seu lado, o também extremo Bruma, formado no Sporting e atualmente no Leipzig, apontou o seu primeiro tento aos 84 minutos, um ‘golão’, após jogada individual, naquele que foi o seu quinto jogo na principal formação das ‘quinas’.