De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Europa

Vasco Cordeiro é o primeiro português a presidir ao Comité Europeu das Regiões

Vasco Cordeiro, ex-presidente do Governo dos Açores, assumirá, em meados de 2022, a presidência do Comité Europeu das Regiões, como deputado regional, tornando-se no primeiro português a liderar aquele organismo.

“É isso que está em cima da mesa, que a partir de meados do próximo ano assumirei a presidência do Comité das Regiões”, disse Vasco Cordeiro à agência Lusa, clarificando que, apesar de já não ser presidente do Governo Regional dos Açores, assumirá o cargo como “deputado regional”.

O socialista foi eleito em fevereiro de 2020 primeiro vice-presidente do Comité Europeu das Regiões, organismo onde vigora um acordo entre as duas principais famílias políticas – o Partido Socialista Europeu (PSE) e o Partido Popular Europeu (PPE) – para dividir a liderança.

Em meados de 2022, Vasco Cordeiro sucederá ao grego Apostolos Tzitzikostas (PPE), tornando-se o primeiro português na liderança do organismo, no qual pretende cumprir na segunda metade do mandato “as prioridades políticas aprovadas pelo Comité e que passam muito pelo fortalecimento da democracia e do diálogo”, disse numa entrevista à Lusa, em Bruxelas, onde participa na Semana Europeia das Regiões e Cidades.

As prioridades políticas definidas pelo Comité para o mandato de cinco anos, “obviamente, não são imutáveis nem estão inscritas em pedra”, ressalva Vasco Cordeiro, admitindo que durante a sua liderança estas possam “ser adaptadas àquilo que é a realidade que se vai vivendo a cada momento”.

Ou seja, às “traves mestras” Vasco Cordeiro juntará “um conjunto de outros dossiês que estão também a ser trabalhados neste momento”, mas sobre os quais o socialista ainda não se pronuncia.

Vasco Alves Cordeiro, advogado, é atualmente primeiro vice-presidente do Comité das Regiões e deputado à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, depois de dois mandatos enquanto presidente do Governo Regional daquela região autónoma.

No exercício das suas funções tem representado os Açores a nível europeu e internacional enquanto membro de organizações como o Comité das Regiões, a Assembleia das Regiões da Europa ou a R20 – Regions of Climate Action [Regiões de Ação Climática].

Defensor da urgência de enfrentar a questão da adesão dos cidadãos ao projeto europeu, tem-se igualmente dedicado ao reforço da coesão social, económica e territorial na União Europeia.

O Comité Europeu das Regiões, criado em 1994 na sequência da assinatura do Tratado de Maastricht, é a assembleia da União Europeia dos representantes regionais e locais dos 27 Estados-membros.

A Comissão Europeia, o Conselho Europeu e o Parlamento Europeu têm de consultar o comité sobre matérias relacionadas com as autoridades regionais e locais.

#portugalpositivo