De que está à procura ?

Colunistas

Uma opção pela paz

© DR

Ângela Merkel a 4 de abril reafirmou a decisão de 2008 de não admitir a Ucrânia na OTAN. Na Cimeira da OTAN em Bucareste, em 2008, os países da OTAN tinham aberto a perspectiva de admitir a Ucrânia, mas depois por consideração para com a Rússia desistiram do projecto. Merkel e o presidente francês na altura, Nicolas Sarkozy, bloquearam as aspirações de uma adesão rápida da Ucrânia.

Quanto à ideia que corre na imprensa de que a  Finlândia e a Suécia quererem entrar na OTAN é mais um boato, atendendo ao realismo destas nações! Isso é mais um desejo da OTAN e faz parte da sua estratégia de propaganda quando se pretende afirmar a possibilidade de entrar na OTAN! Real, e o que não é novo é desejo de parte a parte de fomentarem a troca de informações sobre o que se passa na região! Cooperar com a OTAN em certas áreas sem ser membro da aliança transatlântica é óbvio! A Finlândia e a Suécia estarão interessadas na paz e prosperidade sem pertencerem a um bloco militar que as comprometeria em caso de qualquer conflito!

Penso que uma política verdadeiramente europeia deveria ser feita independentemente da OTAN . Por isso penso que os países Áustria, Chipre, Irlanda , Malta, Finlândia e Suécia, sendo embora países da EU, sem serem países da aliança militar OTAN , estão em melhores condições para um dia se iniciar uma política não de bloco, mas uma política verdadeiramente independente e própria da Europa, doutro modo terá a Europa de continuar por muitos anos na dependência dos EUA!

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

TÓPICOS