De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Portugal

Tetra Pak vai produzir palhinhas de papel em Portugal

Daqui a apenas um ano, em julho de 2021, as palhinhas de plástico vão ser completamente erradicadas na União Europeia. A pensar nisso, a sueca Tetra Pak tem já em marcha um ambicioso plano para produzir milhões de novas palhinhas de papel em Portugal. A fábrica de Lisboa já tem hoje uma capacidade instalada para produzir entre 500 e 600 milhões de palhinhas de papel por ano, estando a sua expansão em curso. A Tetra Pak quer ser mais verde e em todas as suas fábricas, a nível global, investiu 100 milhões de euros em novos equipamentos e na reconversão dos processos industriais, revelou Verde Ramiro Ortiz, diretor geral da Tetra Pak Ibéria, um dos cinco mercados mais relevantes do grupo e o segundo na Europa.

Além de estar a investir, em plena crise económica causada pela pandemia, a Tetra Pak está também a contratar: a fábrica de palhinhas da marca em Portugal tem agora 70 colaboradores e prevê continuar a contratar nos próximos meses, mantendo um ritmo de trabalho non stop, 24 horas por dia, sete dias por semana. Mesmo durante os meses de confinamento em Portugal, a fábrica nunca parou e continuou a sua transformação para para um futuro menos carbónico. Em marcha está também um plano para instalar painéis solares na unidade industrial nos arredores de Lisboa.

Depois de em 2019 ter sido a primeira empresa da Europa a oferecer uma alternativa viável às palhinhas de plástico, com o lançamento de produtos fabricados exclusivamente em material reciclado e certificado pelo FSC (Forest Stewardship Council), neste momento 20 a 30% da produção da fábrica em Lisboa já diz respeito às palhinhas de nova geração, feitas de papel resistente e capaz de perfurar as embalagens que as acompanham.

No futuro, das cerca de 4 mil milhões de palhinhas que todos os anos a Tetra Pak produz, entre 500 e 600 milhões serão de papel e produzidas por cá. A procura está a crescer e, se tudo correr bem, garante Ramiro Ortiz, daqui a seis meses, em janeiro de 2021, poderão estar a ser produzidas as últimas palhinhas de plástico de sempre nesta unidade industrial da marca em território português. Além da fábrica de Lisboa, a Tetra Pak Ibérica tem mais duas fábricas em Espanha, uma de tampas e outra de embalagens.

“Este investimento vai ser importante para o futuro da Tetra Pak e também para a economia portuguesa. Estamos a aumentar a produção no país, vamos contratar e esta fábrica vai fornecer palhinhas de papel para toda a Europa e não só. É a única no mundo onde estamos a fazer investimentos para produzir esta nova geração de palhinhas”, explicou o diretor-geral da Tetra Pak Ibéria.

Parte do investimento global de 100 milhões de euros para converter as fábricas da marca foi também destinado a investigação e desenvolvimento (I&D): para já as novas palhinhas de papel são retas, adaptam-se às embalagens que a Tetra Pak já tem no mercado e comprem as normas de segurança alimentar na Europa e nos Estados Unidos, para onde são exportadas.

#portugalpositivo