De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Portugal

Terceira recebe Congresso Global de Turismo Sustentável

A ilha Terceira, nos Açores, recebe em dezembro de 2019 o Congresso Anual do Global Sustainable Tourism Council (GSTC), ano em que o arquipélago açoriano deverá obter a certificação de destino de turismo sustentável.

Numa nota enviada hoje o Governo dos Açores adianta que o anúncio da realização do evento na Terceira, em 2019, foi feito pelo GSTC (Conselho Global de Turismo Sustentável) durante o Congresso anual deste ano, que está a decorrer no Botswana.

A Global Sustainable Tourism Council é uma organização não governamental que integra diversas entidades das Nações Unidas.

Citada na mesma nota do executivo, a secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro, manifestou satisfação pela escolha da ilha Terceira para a realização do Congresso, que vai decorrer entre quatro e sete de dezembro de 2019, recordando que está em curso o processo de certificação dos Açores como destino turístico sustentável, que “se prevê alcançar no próximo ano, através dos critérios da EarthCheck e com a chancela da ONU”.

De acordo com Marta Guerreiro, “são esperados cerca de 150 participantes, num congresso que fará dos Açores o palco para a partilha, debate e reflexão sobre turismo sustentável em todo o mundo”.

“Será um importante momento para evidenciarmos o bom caminho da Região em termos de práticas sustentáveis no setor do turismo, ao mesmo tempo que teremos a possibilidade de criar sinergias e retirar mais-valias com exemplos de outros destinos que atuam pela sustentabilidade”, sublinhou, referindo “que se trata de um dos mais importantes eventos em termos internacionais na abordagem de questões que têm a ver com o desenvolvimento sustentável”.

Marta Guerreiro considerou ainda que o facto de o GSTC ter escolhido o arquipélago para a realização do congresso “é uma oportunidade única de projetar os Açores na cena internacional da sustentabilidade, reforçando o reconhecimento interno das potencialidades que a região pode ter como destino turístico sustentável”.