De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

Temporada Darcos propaga música portuguesa pela Europa

A Temporada Darcos 2020, organizada a partir de Torres Vedras, estreia-se este ano com um concerto na Hungria no dia 28, seguindo-se, em junho, o Reino Unido e, em outubro, Itália, de acordo com o programa divulgado.

“A programação da Temporada Darcos 2020 reflete o nosso modesto contributo para des-ritualizar e revitalizar a vida musical, através do cruzamento de géneros, das fusões e da renúncia ao complexo de austeridade que afetou negativamente a arte musical a partir de meados do século XX”, refere o diretor artístico, Nuno Côrte-Real.

A programação inicia-se no dia 28 com um concerto no Budapest Music Centre, na Hungria, inserido na digressão do ciclo de concertos “Agora Tudo Muda”, com música de Nuno Côrte-Real, textos do escritor José Luís Peixoto e interpretação de Maria João e do grupo Ensemble Darcos.

O concerto repete-se a 01 de fevereiro no Teatro-cine de Torres Vedras e, no dia seguinte, no Fórum Luísa Todi, em Setúbal, a 07 de junho, no Festival Música D’Ponte, de Braga, e a 11 de junho, no King’s Place, em Londres.

A Temporada Darcos inclui concertos da Orquestra da Toscana no Teatro Verdi, em Florença, Itália (08 de outubro) e, pela primeira vez em Portugal, no Teatro-cine de Torres Vedras (10 de outubro) e no Centro Cultural de Belém, em Lisboa (11 outubro), em que vão ser interpretadas obras de Felix Mendelssohn, Nuno Côrte-Real e Mozart.

Em abril, o Museu do Dinheiro, em Lisboa, acolhe o concerto do projeto “Lagarto Pintado”, com arranjos de Nuno Côrte-Real a partir do cancioneiro popular infantil português e interpretação do grupo Ensemble Darcos, dirigido por Côrte-Real, e pelo Coro da Escola de Música Luís Maldonado Rodrigues, sob a direção da maestrina Adriana Rodrigues.

Para assinalar os 250 anos do nascimento de Beethoven, a Orquestra da Ópera Estatal da Hungria vai interpretar obras do compositor alemão em três concertos para violino e orquestra agendados para os estúdios Eiffel Arts, em Budapeste, na Hungria (22 de abril), no Teatro-Cine de Torres Vedras (25 abril) e Centro Cultural de Belém, em Lisboa (26 abril).

No âmbito dessa comemoração, o Ensemble Darcos atua também a 25 de abril, nos Dias da Música do CCB, com obras do compositor.

Em maio, a Orquestra Sinfónica Juvenil atua no Teatro-Cine de Torres Vedras, a 17, interpretando obras de Beethoven, Bochmann, Tressler, Schubert, o Ensemble Darcos leva Mozart, Anne Victorino d’Almeida e Borodin ao Museu da Música, em Lisboa, no dia 23, e, no dia seguinte, o Ensemble Darcos dá um concerto dedicado ao compositor Sérgio Azevedo e à revisitação que fez das obras de Fernando Lopes-Graça, no Centro Cultural de Cascais.

Em julho, é a vez de a Orquestra Sinfónica de Castilla y Leon se apresentar para vários concertos inspirados em Beethoven na igreja da Graça, em Torres Vedras (17), no Museu do Dinheiro (18) e na Gare do Oriente (19), em Lisboa.

Em novembro, juntam-se o Ensemble Darcos, o Coro Ricercare e a Companhia de Dança Ciranda para espetáculos no Teatro-cine de Torres Vedras (21) e no auditório Municipal Ruy de Carvalho, em Oeiras (22), baseados na música e dança populares portuguesas.

A Temporada tem ainda agendado concertos do Ensemble Darcos, do pianista Daniel Bernardes, do pianista Helder Marques e da soprano Sara Braga Simões e do pianista João Malha, e da cantora Sofia, repartidos entre Lisboa, Torres Vedras e Alenquer.

#portugalpositivo