De que está à procura ?

Colunistas

Tem medo? Livre-se dele!

Se você é uma pessoa cheia de dúvidas, indecisões ou demora para tomar uma atitude, sob o pretexto de que é apenas cauteloso, saiba que seu coração está cheio de ”medos”. Já imaginou quantos medos podemos ter durante o dia? Você pode dizer que não se trata de medo, mas de receio, para parecer mais leve, mas que não deixa de ser uma forma de medo. Determinadas pessoas querem sempre mostrar que não têm medo de nada e, mesmo que alguma coisa as aflija, ”engolem” aquele mal com um ”pouquinho” de tempero: dizem que podem resolver tudo. O seu orgulho é tão grande que têm medo de dizer que estão com ”medo” de resolver sozinhas tal situação. Admitir o medo não significa incapacidade para solucionar determinados problemas.

Assim, o medo toma conta da situação, às vezes de uma forma camuflada. Exemplos: medo de decidir e errar; medo de falar e magoar, ou de ser mal interpretado; medo de se ”magoar” descobrindo aquilo que tanto se temia; medo do tempo que não espera para pagar as suas contas; medo das altura; medo de ladrões, medo de ser sequestrado; medo de doenças que, dizem, não têm cura; medo de ficar só; medo de perder o que tem; medo de não conseguir emprego; medo da velhice e, até, medo… de ter medo!

Será que você tem algum desses medos?

Saiba que o medo existe como forma de defesa e instinto de sobrevivência no mundo racional. A razão fecha todas as portas e janelas e tranca-se em pensamentos curtos para não ter que dar ”de cara” com o medo pelo corredor.

Equilibre-se!

Peça à sua razão que abra as janelas e cumprimente as suas emoções. Elas podem ser amigas, pois as emoções carinhosas conhecem os caminhos que a razão jamais ousou pisar. Emoções leves têm contacto directo com o inconsciente positivo, que é o mensageiro da natureza perfeita. Ela conhece a melhor solução pois tem ”olhos” do tamanho do Universo.

Confie na vida. Relaxe e entregue-se um pouco à certeza das coisas boas. Tire o peso dos ombros. Você não é obrigado a assumir as responsabilidades dos outros. Deixe que eles carreguem o que é deles, para que possam aprender a viver e dar valor ao seu próprio suor. Deixe de ser ”egoísta” e querer todos os problemas só para você. Isso é muito feio! Olhe-se no espelho. Você não parece o próprio caixote de lixo? Pare de guardar tantos problemas ”sem solução”, porque eles podem ”apodrecer” dentro de você e se transformar em doenças que cheiram mal!

Seja despretensioso e saiba que o mundo não vai desabar sobre sua cabeça se você soltar os problemas. Pense bem: será que você teme soltá-los porque tem medo de perder alguém? Ou você teme perder o seu prestígio, os negócios, os amigos, os amores? Quem gosta de você realmente, gosta pelo que você é, pelo que você faz, ou pelo que você tem? Descubra o verdadeiro sentimento que as pessoas têm por você. Na verdade, nem elas saberiam como agiriam caso você parasse de garantir o que é delas, sejam serviços, favores, promessas, dívidas ou até chantagens. Olhe para si mesmo e veja se essa é a vida que você gosta de levar. Se não for, não espere vir uma doença para se livrar de tudo… sem remorsos.

Tenha coragem de resolver todas as questões de maneira intuitiva, com calma e confiança. Quando uma pessoa reage com fé e determinação, automaticamente as portas se abrem e a saída aparece. Mexa-se!

(continuaremos este tema na próxima crónica)

Carla Santos

Naturopatia – MedicinaChinesa – Coaching PNL

20, rue de Rumelange

57840 Ottange – France

GSM (+352) 661 720 803 ou 0033 634 962 651

www.facebook.com/MTC.Naturopatia.PNL

www.therapie-alternative.weebly.com

 

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

TÓPICOS