De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

T-shirt portuguesa reduz efeitos da menopausa

Uma ex-aluna da Universidade do Minho (UMinho) criou uma t-shirt que atenua os efeitos da menopausa, graças a um tecido com um revestimento estampado que regula a temperatura corporal da mulher.

Em comunicado, a UMinho acrescenta que aquela tecnologia evita que a mulher tenha afrontamentos, retenções de líquidos, alterações de humor, insónias e mal-estar.

Após dois anos de testes em laboratório e em contexto real, a tecnologia está agora patenteada, aprovada pelo Infarmed e chega ao mercado.

Citada no comunicado, Filipa Fernandes, formada pela Escola de Engenharia da UMinho, refere que muitas mulheres que testaram a t-shirt se mostraram surpreendidas, dizendo que a sua vida “se tornou mais agradável e confortável”.

A cientista decidiu, entretanto, testar a inovação com mulheres em tratamento para o cancro ou que tinham tido essa doença.

“Funcionou de novo. Algumas senhoras quiseram retirar a medicação habitual para o teste ser total e, no final, não voltaram a precisar de parte dela, por indicação do médico. Não estamos a tratar o cancro, mas estamos claramente a contribuir para uma melhor qualidade de vida das pacientes”, frisa.

Designada RT, a tecnologia aparece na t-shirt sobretudo na zona do tórax e da coluna, sendo baseada em silicone medicinal e em materiais de mudança de fase, isto é, que permitem manter a temperatura corporal da pessoa (36.5º graus celsius, em média), independentemente da temperatura ambiente.

“A RT armazena e liberta grandes quantidades de energia, como absorver calor durante o dia e libertá-lo à noite”, explica Filipa Fernandes.

Aquele revestimento é então programado para determinada temperatura e força o organismo humano a mantê-la.

Na prática, ajuda o corpo na sua ação perante o calor e o frio.

“Este sistema de termorregulação provou ser bastante eficaz face a afrontamentos. Numa situação normal, estas repentinas sensações de calor no peito e na cara da mulher estender-se-iam aos poucos pelo resto do corpo, podendo provocar suor excessivo”, refere ainda o comunicado.

A inovação “permite, assim, de forma simples e prática, o conforto e o bem-estar dos utilizadores, sobretudo em ambientes desfavoráveis”, e até ao fim de vida útil da t-shirt.

Nos testes de 50 lavagens a 60º graus celsius daquela t-shirt, o revestimento “ficou intacto”.

#portugalpositivo