De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Europa

Suíça volta atrás e deixa de exigir quarentena

O Conselho Federal suíço anunciou esta sexta-feira, em conferência de imprensa, que a partir de 4 de dezembro vai deixar de impor quarentena aos viajantes dos países de risco, uma vez que a variante Ómicron já chegou ao país.

Segundo o ministro da Saúde Alain Berset, a imposição de quarentena será substituída por maior testagem e controlo dos certificados de vacinação e recuperação aos passageiros.

À imprensa, o governante explicou que a variante Delta ainda não está sob controlo e que já há hospitais a atingir o limite de capacidade, razão pela qual foram adotadas medidas, em vigor até 24 de janeiro, para evitar que a variante Ómicron pressione ainda mais os serviços de saúde.

Medidas aprovadas em Conselho Federal que entram em vigor a partir de segunda-feira:

  • – Teletrabalho aconselhado a todos os trabalhadores, caso a sua função o permita
  • – Reuniões e eventos públicos cobertos limitados a portadores de certificado digital, de recuperação ou teste negativo
  • – Eventos ao ar livre com mais de 300 pessoas limitados a portadores de certificado digital, de recuperação ou teste negativo
  • – Máscara obrigatória em todos os eventos onde é necessário mostrar certificado digital, de recuperação ou teste negativo (exceto eventos privados)
  • – Certificado digital aconselhado em reuniões privadas de pelo menos 11 pessoas
  • – Restaurantes e bares só com serviço de mesa
  • – Testes antigénio válidos por 24 horas. PCR mantém validade de 72 horas
  • – Todos os viajantes devem apresentar um teste PCR negativo (a partir de 4 de dezembro), exceto trabalhadores fronteiriços que residam ou trabalhem em França, Áustria, Alemanha, Itália e Liechtenstein.
  • – Teste PCR ou antigénio obrigatório entre o quarto e o sétimo dia após entrada em território suíço a partir de 4 de dezembro (vacinados, recuperados e não vacinados)
  • – Levantamento da quarentena obrigatória aos passageiros provenientes de países de risco

Veja, em baixo, a conferência de imprensa completa: