De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Colunistas

Ser mulher

Perguntaste-me o que é ser mulher hoje?
Eu respondo-te, eu respondi-te.

Ser mulher hoje? Eu não posso dizer o que é o ser mulher hoje.
Mas posso dizer-te quem sou eu neste corpo de mulher.

Sou eu, sou eu e o meu alter ego que assumo e que me faz vibrar todos os dias.
Sou uma entidade sem tabus, com vida, sou essa sem religião mas que foi educada na fé católica, sou espiritual e acredito em anjos e luzes divinas, não acredito no mal mas acredito em pessoas perdidas e tristes neste planeta.

Acredito na liberdade de ser mulher por inteiro e não espero que a sociedade mude para ser mulher.

Eu sou mulher e assumo-o por completo.
Hoje sei ser eu porque sei quem sou.

Vivo numa luta interna e externa para ser eu sempre e sempre e cada vez mais.

Acredito que a vida de mulher só pode ser vivida quando afirmamos quem somos sem medos nem tabus, sem dar uma imagem falsa de uma moralidade em que eu não acredito, essa cheia de etiquetas e fundamentos desnecessários à minha existência.

Perdi o medo dos julgamentos de outrém porque quem me conhece ama-me como sou.

Não preciso de admiração e tenho horror a isso, nem procuro a aprovação mas tenciono, sim, que falem de mim para ouvirem as mensagens de vida que tento transmitir para espalhar felicidade por aí.

Sou todas as mulheres porque sou curiosa e tive curiosidade em ser mais do que essa de uma educação formatada e ditada para mim porque simplesmente quis ouvir-me e ouvir todas as vozes em mim e ser eu mesma sem julgamentos.

Por isso te digo, ser mulher hoje é saberes seres tu em todas as circunstâncias sem tentares enganares-te para seres o que a sociedade decidiu para ti.

Sê mulher, ouve-te, goza, disfruta, escuta a tua voz interior, o teu cérebro, o teu coração, a tua alma e também o teu corpo!

Sê feliz, Mulher!

BV 20.06.2019