De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

São esperados 700 mil visitantes para a Viagem Medieval em Santa Maria da Feira

A 22.ª edição da recriação histórica que leva a Santa Maria da Feira centenas de propostas de animação inspiradas na Idade Média arranca esta quarta-feira e até 12 de agosto deverá receber 700 mil visitantes, estima a organização.

Diariamente, a “Viagem Medieval em Terra de Santa Maria terá mais de 2.000 pessoas a trabalhar num perímetro pedonal distribuído por 33 hectares no centro da cidade.

Esse espaço será transformado com dezenas de áreas temáticas relacionadas com costumes e produtos da Idade Média, centenas de tabernas e bancas de venda, e quase 1.700 propostas de animação ao longo dos 12 dias do evento, com base em várias apresentações de 67 espetáculos diferentes em cada jornada.

O período histórico a retratar este ano é o reinado de D. Pedro I, que ficou marcado pela coroação póstuma de Inês de Castro como rainha e mereceu ao monarca o epíteto de “O Cruel” e também “O Justiceiro”.

Os espetáculos produzidos especificamente para a Viagem procurarão assim retratar as diferentes facetas do monarca, que “promoveu leis que fomentaram o comércio marítimo, criou novos concelhos, regulamentou a agricultura e as pastagens” e, no contexto da política internacional, conseguiu ainda manter “boas relações com Castela, apesar do difícil jogo de desavenças internas no reino vizinho”.

A organização do evento lembra ainda D. Pedro como responsável por “uma política de afirmação do Estado perante a Igreja” e acrescenta: “Quase sempre identificado pelo episódio de vingança contra os carrascos de Inês de Castro, reinou apenas dez anos, conduzindo Portugal à prosperidade financeira e à paz com os reinos vizinhos”.

Na programação de 12 dias da Viagem Medieval foram investidos 1,3 milhões de euros, mas, com base na venda de bilhetes de entrada e com recurso também a produtos complementares como experiências, áreas temáticas pagas e merchandising, a organização garante que o evento é hoje “100% autossustentável”.