De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

Sabe qual é o melhor vinho verde português de 2020?

O vinho verde Quinta de Gomariz Colheita Seleccionada Avesso 2019 venceu o concurso “Os Melhores Verdes” 2020, a que se apresentaram 243 concorrentes, tendo-lhe sido atribuída a Grande Medalha de Ouro.

O concurso é promovido anualmente pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) e os resultados desta edição foram divulgados num encontro presencial com a comunicação social na sede da CVRVV, no Porto, seguido de um almoço ao ar livre, que devido à covid-19, substituiu o tradicional jantar de gala.

O vinho vencedor é de um produtor da Sub-Região do Vale do Ave situado em Santo Tirso, entre o Porto e Braga, e a enologia tem a assinatura de António Sousa. O escanção Tomás Gonçalves, que o apresentou, descreveu-o como “um vinho expressivo e muito atrativo”, que obteve já vários prémios internacionais.

“Entre 243 amostras em prova cega, o júri destacou ainda 13 vinhos na categoria ouro, 14 na categoria prata e 149 na categoria honra, num total de 177 vinhos selecionados ” por um júri de nove elementos, informou a CVRVV.

Os vinhos premiados com ouro são o Abcdarium Superior e Casal da Torre de Vilar Escolha, nos brancos, Abcdarium Escolha (rosés), Dom Diogo Colheita Seleccionada (vinhão), Pluma Reserva e Quinta de Alderiz (alvarinho), Abcdarium (arinto), Quinta de Gomariz Colheita Seleccionada (avessso), Opção Loureiro (loureiro) e Quinta da Levada (azal) Todos eles são de 2019, salvo o Pluma Reserva, de 2017.

A Adega da Ponte de Barca aguardente vínica velha XO (com idade igual ou superior a cinco anos), o Valados de Melgaço Reserva Extra Bruto Alvarinho 2017 e o Abcdarium alvarinho 2019 triunfaram nas categorias aguardente, espumante e Regional Minho, respetivamente.

“Num ano em que, mais do que nunca, é necessário destacar a excelência dos produtos portugueses, este concurso afirmaa-se com uma importante ferramenta de promoção dos vinhos verdes, apresentando diferentes perfis de um vinho único no mundo”, salienta o presidente da CVRVV.

Manuel Pinheiro destacou que os vinhos verdes de “colheitas iguais ou superiores a três anos” registaram este ano um novo aumento, o que, a seu ver, confirma “o enorme potencial de guarda dos vinhos verdes, que tem sido uma aposta estratégica da CVRVV” na valorização deste produto e desta marca.

O concurso “Os Melhores Verdes” tem duas etapas, “com todos os vinhos provados em “absoluto anonimato”. Na primeira etapa, de pré-seleção, a prova incide nos vinhos das categorias que são mais concorridas, cabendo ao júri escolher os dez melhores para a etapa seguinte.

A segunda etapa atribui os prémios ouro, prata e honra aos melhores vinhos do ano e “o júri que os elege é constituído por representantes da região dos vinhos verdes, da Câmara de Provadores dos Vinhos Verdes (quatro elementos) e de outras câmaras de provadores nacionais, institutos de investigação, da Direção Regional de Agricultura, escanções e comunicação social.

Manuel Pinheiro referiu que o exigente confinamento imposto pela pandemia da covid-19 terminou e considerou que agora importa ir “à luta” para enfrentar os próximos tempos e desafios, o que no caso da Comissão a que preside começou já com o lançamento de uma “campanha de comunicação” dirigida ao mercado nacional.

A CVRVV reservou para essa nova campanha 300 mil euros, que serão investidos nos próximos três meses. O mote dessa campanha é “O que combina com Verde?” e a sua mensagem alicerça-se nos valores da “liberdade, felicidade, reencontro e família”.