De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Europa

Reino Unido lança plano de apoio às indústrias criativas

As portas fechadas pela crise da covid-19 no Reino Unido estão a deixar muitas salas de espectáculos e exposições à beira da falência. Após semanas sob pressão das indústrias criativas, o governo britânico prepara-se para atirar uma boia de salvação ao setor, um plano de emergência no valor de 1,57 mil milhões de libras (aproximadamente 1,73 mil milhões de euros)

O montante, afirma o secretário de estado britânico da cultura, Oliver Dowden, tem como objetivo salvar as “joias da coroa” nas artes, mas, para trás, avisa, vão ficar postos de trabalho.

“Infelizmente, nem todos vão conseguir sobreviver e nem todos os empregos vão ser protegidos. E infelizmente – tenho de ser honesto – é claro que vai haver mais despedimentos”, disse Dowden.

Ainda de acordo com o secretário de estado britânico da cultura, o apoio do governo foi concebido para este ano fiscal. No entanto, as regras para a atribuição de subsídios ainda não foram divulgadas.

Para Sam West, ator e presidente da Campanha Nacional para as Artes, “seria ótimo saber que isto impediu os despedimentos de novembro e permitiu que os teatros planeassem o próximo ano porque a retoma, no início, vai ser nervosa e lenta e vamos ter de reestruturar”.

O anúncio do governo chega dois dias depois de salas de espectáculo terem sido cobertas com mensagens de protesto.

O setor aguarda agora por um plano de regresso faseado ao trabalho, que deverá começar por espectáculos à porta fechada e ensaios.