De que está à procura ?

Lifestyle

Realizador João Canijo leva dois filmes a Berlim

© DR

Os filmes “Mal Viver” e “Viver Mal”, de João Canijo, vão estar em competição em fevereiro no Festival de Cinema de Berlim. Esta será a estreia do realizador na competição deste festival, com a longa-metragem “Mal Viver” selecionada para a competição oficial, em disputa pelo Urso de Ouro, e com a longa-metragem “Viver Mal” na secção Encontros, dedicada a “novas visões cinematográficas”.

Os dois filmes resultam de um trabalho de 12 semanas de rodagem que aconteceu no Hotel Parque do Rio, em Ofir, no concelho de Esposende, no início de 2021, quando o país atravessava o segundo período de confinamento pandémico, explicou à Lusa o produtor Pedro Borges, da Midas Filmes.

“Mal Viver” “é a história de uma família de várias mulheres de diferentes gerações, que arrastam uma vida dilacerada pelo ressentimento e o rancor, que a chegada inesperada de uma neta vem abalar, no tempo de um fim de semana”, lê-se na sinopse.

“Viver Mal” segue em paralelo e foca-se nos hóspedes que passam pelo hotel gerido por aquelas mulheres.

“São dois filmes completamente diferentes no tom e no que se passa. Qualquer um deles torna-se mais interessante quando se vê o outro”, explicou o produtor, que aponta a estreia comercial em sala para 11 de maio.

Está prevista ainda uma versão em minissérie para a RTP.

O elenco conta com Rita Blanco, Anabela Moreira, Madalena Almeida, Cleia Almeida, Vera Barreto, Filipa Areosa, Leonor Silveira, uno Lopes, Rafael Morais, Lia Carvalho, Beatriz Batarda, Leonor Vasconcelos e Carolina Amaral.

Anteriormente, o festival de Berlim tinha anunciado que na secção Fórum estará em estreia o filme “Cidade Rabat”, de Susana Nobre.

A série portuguesa “Cuba Libre”, de Henrique Oliveira, já exibida na RTP, sobre Annie Silva Pais, filha única do último diretor da polícia política de Salazar, vai integrar o Mercado de Séries de Berlim, enquanto o projeto cinematográfico “Hera”, de Catarina Mourão, foi selecionado para o mercado de coproduções.

Os filmes “Last Things”, de Deborah Stratman (coprodução entre Portugal, EUA e França) e “AI: African Intelligence”, de Manthia Diawara, numa parceria entre Portugal, Senegal e Bélgica, constam da secção Fórum Expandido.

O 73.º Festival de Cinema de Berlim decorrerá de 16 a 26 de fevereiro.

Este ano, o júri será presidido pela atriz Kirsten Stewart.

TÓPICOS