De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Comunidades

Português condenado a 14 anos por rapto no Brasil

Jorge Faria, o piloto português de helicópteros da elite da Fórmula 1, foi condenado a 14 anos e quatro meses de cadeia por, entendeu a Justiça brasileira, ter sido, no verão de 2016, o mandante do rapto da sogra de Bernie Ecclestone, o magnata do desporto automóvel, revela o jornal Correio da Manhã.

Faria exigia um resgate de 124 milhões dos 2,6 mil milhões de euros do património do inglês. O crime ocorreu em São Paulo.

Aparecida Schunk, de 70 anos, mãe de Fabiana Flosi, de 41 (47 anos mais jovem do que o marido Bernie Ecclestone, de 88), foi raptada em casa. Jorge Faria, conhecido por ‘Comandante Faria’ tinha uma relação de amizade com a vítima, e os tribunais condenaram-no por ter sido o cabecilha dos seis operacionais do rapto.

Em entrevista na cadeia ao jornal inglês ‘Mirror’, o português de 55 anos afirma estar a preparar o recurso e alega que o rapto foi ideia da mulher de Ecclestone, o que esta nega à mesma publicação. “Ele está a fazer o possível para ser ser libertado ou para o transferirem de cadeia. Estou 100% confiante no trabalho da polícia e tenho a certeza que ela foi raptada e a minha mulher nada tem a ver com isso”, disse Bernie Ecclestone.

Jorge Faria era muito conhecido no jet set de São Paulo, para onde emigrou há 30 anos após ter cumprido o serviço militar em Portugal. Em 2014 foi indiciado por furto de um helicóptero e, acossado pela Polícia Civil, regressou a Portugal com a mulher, brasileira, e os dois filhos.