De que está à procura ?

Mundo

Português acusado de matar centenas de pessoas no Líbano

© DR

Jorge Moreira foi intercetado no aeroporto de Santiago, devido a um “alerta vermelho” da Interpol, e obrigado a regressar a Espanha. Explosão de 2,7 toneladas de nitrato de amónio, em 2020, matou 215 pessoas.

O português acusado pelas autoridades libanesas de introduzir no país a matéria inflamável que provocou, em agosto de 2020, a explosão que matou 215 pessoas, no porto de Beirute foi, nesta quarta-feira, detido no Chile. Jorge Moreira, de 43 anos, foi intercetado pela polícia local ao chegar ao Aeroporto Arturo Merino Benitez, em Santiago, e reencaminhado para Madrid, em Espanha, cidade de origem do voo internacional.

Jorge Moreira era procurado pela Interpol, depois do Líbano ter pedido a sua detenção e extradição para aquele país árabe. O processo de extradição já foi, tal como o JN revelou, declarado extinto pelos tribunais portugueses, depois de Beirute não ter enviado, em tempo útil, a documentação necessária.

Leia mais em Jornal de Notícias.

TÓPICOS