De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Comunidades

Portugal supervisiona apoio médico na Venezuela

Visitas às consultas médicas apoiadas por Portugal aos luso-venezuelanos e uma avaliação dos apoios e do trabalho do movimento associativo são objetivos da visita à Venezuela do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, até quarta-feira, disse à Lusa.

“Destes três dias de visita gostaria de destacar que terei mais de 15 encontros ou reuniões de trabalho, entre eles de destacar a visita às consultas médicas, que estão a ser realizadas por intermédio da parceria estabelecida entre o Estado português e o movimento associativo da Venezuela”, disse o governante português à agência Lusa.

Segundo José Luís Carneiro, a visita às consultas médicas, a vários pontos onde estas ocorrem, “permitirá verificar ‘in loco’ os termos em que as consultas estão a ser realizadas, tendo em vista não apenas posterior realização dos exames de diagnóstico, quer também o envio dos medicamentos da parte de Portugal”.

“Esse será um ponto relevante da visita”, comentou o secretário de Estado, que visitará os consultórios em Los Teques e na terça-feira estará na cidade de Valência (180 quilómetros a oeste de Caracas).

Carneiro destacou também a visita ao movimento associativo que irá receber os apoios financeiros da Direção Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas.

As associações, explicou, realizaram as suas candidaturas “para promover o apoio social nomeadamente aos mais carenciados, quer em termos de recursos económicos, quer de idade avançada, ou mesmo em termos de escassez alimentar”. Nos casos em que o apoio do Estado português foi aprovado, esta formalização será assegurada pelo cônsules-gerais de Caracas e Valência.

Da agenda da visita faz parte ainda encontros com representantes do movimento associativo, dirigentes associativos, cônsules-honorários, conselheiros das comunidades portuguesas e funcionários consulares.

“Com todos procurarei dialogar, procurando apurar os termos em que os mecanismos de apoio estão a ser aplicados com eficiência e o modo como estão a chegar à vida concreta das pessoas”, disse.

José Luís Carneiro precisou que teve um encontro com a direção da Conferência Episcopal venezuelana, tendo em vista “avaliar e verificar os termos em que os canais que temos vindo a desenvolver e a aprofundar de apoio à comunidade portuguesa estão a desempenhar as suas funções com eficácia e eficiência e também eventualmente poder avaliar se há algum ajustamento a fazer para melhorar esse mesmo apoio”.

O governante destacou que “é um dia muito especial para a comunidade portuguesa na Venezuela, na medida em que por iniciativa da embaixada de Portugal [em Caracas] se comemora o Dia de Portugal de Camões e das Comunidades Portuguesas e vivendo esta comunidade circunstâncias de tão grande dificuldade, de profunda escassez do ponto de vista económico e social é muito significativo o facto de mesmo assim haver uma vontade imensa de se comemorar o que de mais importante se deve sublinhar na vida do nosso país”.

No programa está também uma receção, promovida pela embaixada portuguesa em Caracas e pelo embaixador, Carlos de Sousa Amaro, durante a qual será imposta a Medalha de Mérito das Comunidades Portuguesas ao cónego Alexandre de Sousa, “que é conhecido pelos seus relevantes apoios à comunidade, e também a atribuição da placa de honra ao jornal Correio da Venezuela”, explicou o governante.

Além disso, o correspondente da agência Lusa na Venezuela, Felipe Gouveia, receberá a mesma distinção, “pelo importante trabalho que aqui tem desenvolvido, de informação, esclarecimento e de apoio para garantir que a comunidade portuguesa e lusodescendente da Venezuela mantém vivos os vínculos com o país”, destacou José Luís Carneiro.

“Estou bastante esperançado, convicto que esta possibilidade de, pela sexta vez, me encontrar com a comunidade em vários pontos da Venezuela, ilustra de uma forma muito significativa o compromisso do Estado português com todas e todos os portugueses e luso-descendentes que aqui se encontram”, concluiu.