De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Mundo

Portugal perde espaço no mundo digital

Portugal desceu no ‘ranking’ da competitividade digital pelo terceiro ano consecutivo, descendo três lugares e ocupando agora o 37.º lugar do IMD World Competitiveness Center.

De acordo com a classificação esta quinta-feira divulgada, no qual a Porto Business School (PBS) colabora, Portugal ocupa agora o lugar 37 entre 63 economias analisadas.

Apesar da descida, Portugal regista melhorias na competitividade digital nos índices de Conhecimento (33.º lugar) e Tecnologia (38.º), o que não foi suficiente para uma subida no ‘ranking’, “devido à melhor ‘performance’ [desempenho] registada por outras economias”, segundo um comunicado da PBS.

No indicador Conhecimento “a economia nacional apresenta uma melhor ‘performance’ no ranking, apesar de ter descido duas posições”, e na Tecnologia, “apesar de ter melhorado em todas as vertentes, manteve o 38.º lugar”.

“Foi no indicador Preparação para o Futuro que a perda de competitividade digital da economia portuguesa foi maior, onde a descida foi de sete posições face a 2019”, pode ler-se no comunicado.

Noutros indicadores, a Qualidade do seu Talento, a Formação & Educação e a Concentração de Conhecimento no país subiram posições (26.º para 24.º, 39.º para 38.º e 32.º para 30.º, respetivamente).

“No entanto, a descida de posição no indicador Conhecimento (31.º para 33.º) serve de alerta para um crescimento a um ritmo mais lento do que noutros países, sobretudo devido à fraca prestação das empresas na Formação de Colaboradores (58.º)”, pode ler-se no documento.

Por outro lado, nessa área, destacam-se “a existência de boas Competências Digitais e Tecnológicas (14.º) na população portuguesa” e número de Graduados em Ciência (13.º).

As boas classificações verificam-se ainda na Qualidade das Tecnologias de Comunicação (5º) no Número de Utilizadores de Internet (12.º) e nas Leis de Imigração (4.º).

Já “a reduzida penetração de Assinantes de Banda Larga Móvel (59.º) e a falta de Exportação de Tecnologia de Ponta (55.º) empurram Portugal para a metade inferior da tabela” nestes indicadores.

O ‘ranking’ dos países ou regiões mais competitivos no digital é liderado pelos Estados Unidos, seguindo-se Singapura e Dinamarca.

O grupo das dez economias mais competitivas é completado pela Suécia, Hong Kong, Suíça, Países Baixos, Coreia do Sul, Noruega e Finlândia.