De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Colunistas

Poeta não finge

Poeta escreve coisas fáceis e também difíceis
Algumas tão lógicos, que não se podem contestar
Outros banais, ainda outras só levanta o véu
Sendo necessário estudo para se pesquisar.

Um poeta autêntico nunca será um fingidor
Porque escreve palavras autênticas e actuais
Seja em prosa ou em verso, mas sempre naturais
Não fazem cócegas nos ouvidos nem são covardia.

Poemas que rimam mas que só fingem
Então esse poeta é fingidor e pessoa tinha razão
Se o poeta finge sua poesia é inacção
Declamando ao vento dizendo: igual, igual…

Um poeta não assiste passivo diante da traição
Nem finge que escreve e apela apela à razão
Nem usa a mídia, televisão, blog, nem a ambição
Nem cria um diário para ganhar um dinheirão.

Poeta que finge é um fingidor disse pessoa
Mas não conheço neste mundo o pessoa
Poeta autêntico, original nunca anda à toda
Será que todo o fingidor diz sempre coisa boa?!

Pois o poeta que não finge escreve poesia concisa
Também na hora. Que virá sempre a dar fruto
Também semente. Pois é isso que a verdade realiza!

José Valgode

 

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.