De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Colunistas

Poesia enriquece a vida

Pela poesia que enriquece minha vida
pelos animais que paro para ver brincar
pelos humanos que fazem do falar
um meio de brincar.

Pelo trabalho árduo de cada dia,
pelo alimento que posso usufruir,
tudo isso eu considero uma dádiva do Criador.

Pelo céu estrelado, numa noite clara,
pela imensidão de todo o universo,
me sinto um pequeno gafanhoto
neste planeta azul e perfeito.

Pelo objectivo que tenho na vida
e pelo discernimento adquirido
sobre os acontecimentos actuais,
na expectativa das profecias bíblicas
e seu derradeiro cumprimento.

Em todos eventos e criaturas
que nos rodeiam, há vida e beleza,
por isso pasmo ao ver as abelhas
labutando ao visitar as flores
com as patas carregadas de néctar
para encher a colmeia, eu me lembro
delas, ao barrar o pão com mel.

José Valgode