De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

Pianista e orquestra portugueses atuam em Madrid

O pianista António Rosado atua com a Orquestra Sinfónica Metropolitana de Lisboa (OSML), sob a direção do maestro Pedro Amaral, em Madrid.

No Auditório Nacional de Música, em Madrid, António Rosado, acompanhado pela OSML, vai interpretar “Noches en los Jardines de España”, de Manuel de Falla.

A OSM interpreta ainda, neste concerto, a versão original de “Petrushka”, de Igor Stravinsky, datada de 1911. A segunda parte é preenchida pela Orquestra da Rádio Televisão Espanhola, sob a direção de Miguel Ángel Gómez-Martínez, que interpreta “Paraísos Artificiais”, de Luís de Freitas Branco, e “Quadros de uma Exposição”, de Modest Mussorgsky, segundo orquestração de Maurice Ravel.

Este concerto na capital espanhola realiza-se no âmbito do protocolo de intercâmbio assinado pelas duas orquestras, em junho do ano passado, e renovado a nove de junho último.

Este protocolo materializa-se, entre outras iniciativas, no intercâmbio de concertinos entre ambas: no passado dia 16 de fevereiro, a violinista Ana Pereira, da Metropolitana, tocou com a Orquestra Sinfónica da RTVE, em Madrid, e, em setembro do ano passado, o violinista Miguel Borrego, da Sinfónica da RTVE, atuou no concerto inaugural da temporada 2017/2018 da Metropolitana, em Lisboa.

Sobre a renovação do protocolo, em declarações à agência Lusa, o diretor executivo da entidade gestora da Metropolitana, Associação Música Educação e Cultura (AMEC), António Mega Ferreira, afirmou que, “no primeiro ano de vigência, o protocolo serviu para testar modalidades de colaboração, que passaram pelo intercâmbio de concertinos das duas orquestras, e por atuações cruzadas de grupos de música de câmara, em Madrid e Lisboa”.

Depois da atuação em Madrid, a OSML, sob a batuta de Pedro Neves, e o pianista António Rosado atuam no domingo, pelas 17:00, no grande auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa,

O programa lisboeta é constituído por “Capricho Espanhol”, de Nikolai Rimsky-Korsakov, “Noches en los Jardines de España”, de Manuel de Falla, e pela versão original, de 1911, de “Petrushka”, de Igor Stravinsky.

Em julho último, a diretora artística do Festival de Sintra, Gabriela Canavilhas, referiu a António Rosado, como “o maior pianista português da atualidade”.

O pianista estreou em Portugal, entre outras peças, as Sonatas de Enescu e Paráfrases de Liszt, tendo sido o primeiro pianista português a realizar as integrais dos Prelúdios e também dos Estudos de Claude Debussy. Rosado fez igualmente a integral das sonatas de Mozart.

A sua estreia em palco aconteceu aos quatro anos. Iniciou os estudos musicais com seu pai, e prosseguiu-os no Conservatório Nacional de Música de Lisboa, onde terminou o Curso Superior de Piano, com 20 valores.

Em 1980, estreou-se em concerto com a Orchestre National de Toulouse, sob a direção de Michel Plasson.

Sobre António Rosado, a revista francesa Diapason afirmou que é um “intérprete que domina o que faz” e “tem tanto de emoção e de poesia, como de cor e de bom gosto”.

O pianista tem atuado regularmente, tanto em salas nacionais, como além-fronteiras.