De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Colunistas

Pai

25 anos passaram! E esta dor que teima em não ir embora.

Havia tanta coisa para fazermos juntos. Havia tanto para conhecermos!

Tínhamos tudo para ser felizes e a maldita teve de te levar. Ela tinha de vencer.

Sabes, ontem o teu neto partiu o braço (achou que sabia voar) e a única forma de o acalmar no hospital foi perguntar se era assim que ele queria ser forte como o avô Maia!

Pois é, Pai! És sempre o exemplo a seguir cá em casa. És o nosso herói, o nosso vencedor. Vencedor não é só o que ganha, mas também aquele que luta até ao fim.

Sentimos a tua falta! Precisávamos do teu colo, do teu carinho.

Amo-te meu Rei!

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.