De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Colunistas

Página infanto-juvenil: Todos precisamos de um amigo

Durante a recente Feira do Livro de Lisboa, tive o imenso prazer de ser entrevistada pelo Raúl Reis, fundador e colaborador incontornável do BOM DIA. Nas conversas que tivemos “antes” e “depois” da entrevista, lamentei que desde há algum tempo não tenho contribuído com artigos para o jornal, pois os meus interesses têm-se focado ultimamente sobretudo em livros e actividades para crianças, o que me levou a relegar outros temas para segundo plano.

O Raúl sugeriu-me, então, uma página dedicada aos leitores de palmo e meio, falando das histórias dos meus livros e outros tópicos de carácter infanto-juvenil. Desafio aceite. E que melhor altura para iniciar uma rubrica dirigida a esse público leitor do que o começo do ano lectivo, cujas circunstâncias atípicas mais do que nunca nos recordam que…

TODOS PRECISAMOS DE UM AMIGO

Era uma vez um gato que vivia numa bela casa no meio de uma enorme herdade, onde até existia um pequeno lago. Bom, o nosso amigo gato – como aliás todos os gatos – não gostava de água e nunca lhe passaria pela cabeça mergulhar no lago… Mas passava horas a olhar para os belos peixes que lá via. Ah, se soubesse nadar, podia ir apanhá-los! Mas, pensava ele, se gostasse de água e soubesse nadar não seria um gato, e outro animal que nadasse possivelmente nem gostava de peixe…  

Estava o nosso amigo gato um dia nestas suas reflexões filosóficas quando apareceu na herdade um cão todo magrizela. Tinha fome e sede. Aproximou-se do gato, na esperança de que este o deixasse beber água da sua tigela e comer um pouco da sua refeição. Não é que comida de gato fosse a sua preferida, mas quando se tem muita fome, não se pode ser esquisito.

Ao ver o cão, o nosso amigo gato correu para ele, bufando por todos os poros, agressivamente: Isto é o meu território, disse, não ouses aproximar-te. Não quero aqui vagabundos. 

– Estou cheio de fome e sede, podias deixar-me beber e comer um pouco. A ti não te falta nada, que mal te faz partilhar com os outros? Nunca podemos saber o dia de amanhã. Eu já fui um cão feliz e amado, mas perdi os meus donos e olha como estou agora. Todos precisamos de ter um amigo para nos ajudar nos maus momentos.

– Já te disse, vai-te embora, não te quero aqui.

O pobre do cão deu meia volta e afastou-se, ficando num lugar que lhe permitia observar o gato sem que este o visse a ele. A fome e a sede eram grandes, tentaria a sua sorte de novo, numa outra ocasião. Contudo, parecia que essa outra ocasião nunca mais chegava, pois o gato continuava impassível, sentado à beira do lago.

Foi então que se ouviu um terrível estrondo e a terra até tremeu um pouco. Uma terrível enxurrada desceu pela encosta abaixo em direcção ao lago, arrastando tudo na sua passagem. O gato nem teve tempo de fugir, foi atirado brutalmente para a água. Ia morrer afogado! Era castigo pela sua atitude egoísta para com o cão, pensou.

O cão, que não se encontrava muito longe, assistiu a toda a cena. Viu o gato debater-se na água e, obedecendo ao seu fiel instinto de protecção dos mais fracos, atirou-se à água para salvar o gato. Este sentiu que lhe pegavam pelo pescoço, que o tiravam da água e o deitavam sobre a relva. Estava salvo! Abriu os olhos e, com grande espanto, compreendeu que o seu salvador tinha sido aquele cão miserável a quem ele tinha recusado água e alimento momentos antes.

Como o cão tinha razão, pensou o gato. Todos precisamos de um amigo!

Não preciso de vos contar o resto da estória, já adivinharam. Pois é, o gato e o cão tornaram-se grandes amigos e, daí em diante, nem o cão passou mais fome, nem o gato deixou de ter quem o protegesse.

 

Espero que tenham gostado desta estória e os pintores de palmo e meio, ou os poetas em embrião que se sentirem inspirados pela mesma, podem enviar um desenho ou um poema para [email protected], o sítio infanto-juvenil do cão Barry. As vossas obras serão publicadas em http://www.barry4kids.net/VER/PT/ver_desenhos_pt.html e http://www.barry4kids.net/LER/PT/ler_poemas_pt.html respectivamente.

Dulce Rodrigues

www.dulcerodrigues.info | www.barry4kids.net 

facebook | youtube | linkedIn

 

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.