De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Europa

Os lagostins que invadiram um cemitério belga

Um cemitério belga foi completamente invadido por lagostins marmoreados. De acordo com o Instituto Flamengo para Pesquisa da Natureza e da Floresta (INBO), a espécie representa uma grande ameaça para a biodiversidade local.

O cemitério Schoonselhof em Antuérpia, na Bélgica, é a mais recente conquista do lagostim marmoreado. Centenas de criaturas podem ser encontradas em riachos e lagos dentro do terreno e nas áreas circundantes. Mastigando tudo, desde folhas podres a caracóis, o lagostim está a destruir o ecossistema aos poucos.

O problema reside no facto de que os lagostins marmoreados são partenogenéticos, o que significa que se podem reproduzir sem acasalar. Essa capacidade de autoclonagem torna-os capazes de se reproduzir em grande número, ocupando qualquer área que decidam conquistar.

Além disso, os lagostins podem comer quase tudo, o que os torna um perigo extra para o meio ambiente.

Esta espécie não foi produzida naturalmente. Acredita-se que tenha sido criado através de experiências por comerciantes de animais de estimação na Alemanha na década de 1990.