De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Mundo

ONG portuguesa incentiva empreendedorismo nas ex-colónias

A organização não-governamental portuguesa Tese – Associação para o Desenvolvimento quer desenvolver o empreendedorismo na Guiné-Bissau, Cabo Verde e São Tomé Príncipe com uma aposta na capacitação de pessoas para ajudar à criação de novos empregos junto da população.

“Nós, em Portugal, estamos a trabalhar com emprego, empregabilidade, com as questões do empreendedorismo, com o apoio a jovens a decidirem projetos de vida. Vamos transferir isso para a área internacional”, afirmou à Lusa o novo presidente da Tese, Luís Matos Martins, eleito no final de junho.

A ideia, segundo o responsável, é desenvolver o empreendedorismo em São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau e Cabo Verde em “complementaridade” com os projetos que a Tese já tem no terreno, nos setores da energia, água e tratamento de resíduos, mas também de acordo com as necessidades identificadas em cada país.

“Não vamos deixar de fazer o que fizemos até agora”, disse, salientando que o objetivo é capacitar agentes locais para que haja um efeito multiplicador.

Segundo Luís Matos Martins, a Tese vai analisar como consegue “através da União Europeia e do instituto Camões identificar fontes de financiamento” para “apoiar aqueles jovens a terem um projeto de vida, a criar o seu próprio emprego”.

Durante a sua presidência, Luís Matos Martins pretende consolidar os projetos nos territórios em que a organização não-governamental já trabalha com uma abordagem de transferência de conhecimento e capacitar agentes locais para o desenvolvimento de novos negócios e criação de emprego.