De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Mundo

ONG portuguesa doa 400 toneladas de comida à África do Sul

O Fórum Português da África do Sul está a organizar a entrega de cerca de 400 toneladas de alimentos ao Governo sul-africano para ajudar as comunidades mais afetadas pela pandemia da covid-19 em Gauteng, disse esta quinta-feira à Lusa fonte da ONG portuguesa.

A ajuda será entregue ao Banco Alimentar do governo provincial de Gauteng, em Kempton Park, leste de Joanesburgo, no âmbito de um “Food Drive” solidário em 6 de setembro e conta com a participação de cerca de 30 agricultores e comerciantes portugueses locais, adiantou à Lusa o dirigente da ONG, Manny Ferreirinha.

“Estimamos que sejam cerca de 400 toneladas para o banco alimentar do Governo, entre vegetais, farinha e produtos não perecíveis, que estamos neste momento a organizar”, afirmou.

Além dos agricultores, referiu Manny Ferreirinha, a iniciativa solidária conta ainda com o apoio de empresários e retalhistas portugueses na província de Gauteng, motor da economia nacional e atual epicentro da pandemia da covid-19.

O dirigente associativo lusodescendente, que é o fundador da organização não governamental de âmbito nacional na África do Sul, referiu que a ONG lusa facilitará também no mesmo dia uma ação solidária entre várias comunidades imigrantes no país, em conjunto com organizações internacionais como a britânica Salvation Army.

“Estamos a instalar tendas para que as comunidades americana, francesa, italiana, grega, sueca e húngara, entre outras, possam também recolher contribuições para as suas organizações de caridade”, adiantou.

“O objetivo é que as várias comunidades ajudem milhares de pessoas que não sabem de onde virá a sua próxima refeição”, declarou à Lusa Manny Ferreirinha, acrescentando que os donativos financeiros para as várias instituições poderão ser feitos diretamente neste site.

O dirigente associativo lusodescendente sublinhou que o Fórum Português na África do Sul tem facilitado a distribuição de ajuda alimentar a centenas de pessoas desde o início do confinamento de contenção da covid-19 em 27 de março.

#portugalpositivo