De que está à procura ?

Colunistas

O grande impulso para as criptomoedas

Em consequência das sanções económicas que o Ocidente decretou à Rússia a sua moeda, o rublo caiu a pique. Como reacção, Putin declarou que “Estados não amigos” como a Alemanha e os membros da UE devem pagar o gás em rublos e não em Dólares nem euros. Os bancos destes países têm de comprar rublos (1). Depois deste anúncio, o rublo subiu nos mercados internacionais.

Este cálculo político, em resposta à guerra económica do Ocidente, cria agitação nos meios políticos europeus, mas revela-se numa espada de dois bicos. De facto, esta medida pode apressar a Europa a deixar de importar o gás e o petróleo da Rússia logo que lhe seja possível, por outro pode obrigar os blocos políticos a unirem-se mais a nível económico!

A UE paga atualmente 380 milhões de euros, por dia, pelo gás russo e quase 360 euros, por dia, pelo petróleo da Rússia (cf. HNA).

Por outro lado, o banco central russo poderia imprimir rublos indefinidamente, tal como também têm feito outros bancos centrais.

Deste modo, a Rússia tenta contornar os opositores de Moscovo com as suas próprias sanções que abrangiam também as reservas cambiais russas.

Também o Presidente Biden tem razão para estar nervoso!  Esta turbulência na economia de mercado pode tornar-se num indício dos problemas que o dólar americano irá enfrentar após o conflito.  Países como a Rússia e a China poderiam chegar a acordo entre eles sobre uma nova forma de pagamentos internacionais.

Com a experiência dos bloqueios, as criptomoedas ganharão grande incremento no mercado porque não estarão sujeitas à desestabilização política como se dá com as moedas tradicionais! Certamente a política tentará fazer tudo por tudo por impedir o alastramento do criptomoedas porque perderiam grandíssima parte do controlo que têm, através dos seus bancos, sobre os seus clientes e sobre os contribuintes! Neste sentido a existência de blocos rivais parecem ganhar a sua importância.

As moedas criptográficas além de serem descentralizadas têm a vantagem de serem resistentes à censura, o que significa que as transacções não podem ser confiscadas ou censuradas (2).

António Justo

(1) O rublo russo é a moeda oficial da Federação Russa, das suas repúblicas da Abecásia e Ossétia do Sul e das duas repúblicas reconhecidas pela Rússia Donetsk e Lugansk. A Rússia utilizava os dólares para financiar as importações para a Rússia.

(2) A moeda criptográfica é um tipo de dinheiro digital que existe numa rede em cadeia de bloqueio, uma rede que alguns consideram mais segura do que qualquer outra porque as autoridades financeiras não têm controlo sobre ela. Primeira criptomoeda descentralizada da história foi o Bitcoin, (outras que lhe seguiram: Ethereum Binance Coin, Tether…).

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

TÓPICOS