De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Colunistas

O abismo

– os abismos…

Só para te ver
Ao maior abismo eu ia ter.
Claro, ver-te é como me renovar
A sair do abismo qu’está a pactuar.

Sair deste abismo
Não é nem será muito fácil.
Mas o pior que eu cismo
É que é bem mais que difícil.

O abismo que tu és
É para mim envolvedor
De algo em todas as marés,
Do mais puro amor.

Mário Adão Magalhães
15/02/1984
(Não pratico deliberadamente o chamado Acordo Ortográfico).
Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.