De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Colunistas

Moedas

O puto Lima chegou há coisa de um mês cá a casa, com uma sacada de moedas de 1 e 2 cêntimos. Eram milhares de moedas e pediu-me para trocar as moedas por outras de maior valor, mas que ele aprecia são notas. Como sou parvo, disse-lhe que sim, que ia trocando aos poucos. Nem sabia eu onde me estava a meter.

Desde aí, que ando com os bolsos cheios de moedinhas, que frequentemente me caem, furam os bolsos e fazem de mim um ser estranho. Ultimamente, vou para as caixas “self-service” e utilizo as moedas para pagar, para grande desespero meu e de quem está na fila atrás de mim. Alguns começam a rosnar baixinho e lançam-me olhares fulminantes, que finjo nem reparar, mas tenho a certeza que um dia isto vai acabar mal e eu a ser sovado por uma multidão em fúria no supermercado Jumbo.

Eu também passo mal nas caixas multibanco devido às pessoas que estão à minha frente, quase sempre estão a fazer a contabilidade, milhares de transferências e no final, imprimem o extracto bancário e conferem se está tudo bem, em frente da caixa Multibanco. Espero que seja esta gente que fica atrás de mim na fila de pagamento do Jumbo, só para sentir o prazer da vingança.

Pedro Guimarães

 

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.