De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Mundo

Macau de novo em estado de emergência por causa da covid-19

Macau decretou sexta-feira o estado de emergência imediata após detetar mais um caso de infeção com o novo coronavírus, o 65.º no território, informaram as autoridades.

Trata-se de um segurança de um hotel, que tem acolhido pessoas obrigadas a cumprir quarentena no âmbito das medidas de restrição devido à covid-19.

O anúncio surge poucas horas após as autoridades sanitárias terem contabilizado mais um caso, um residente de Macau de nacionalidade turca, de 31 anos, que partiu da Turquia e que efetuou escala e transferência de voo em Singapura, que inicialmente tinha acusado negativo ao teste contra a covid-19, de acordo com o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.

Em agosto, após a deteção de quatro casos da variante Delta do novo coronavírus detetados numa família, o Governo de Macau decretou também o “estado de emergência imediata” e a realização de testes à covid-19 para toda a população.

Então, as autoridades anunciaram o encerramento de espaços culturais, desportivos e de diversão, bem como a suspensão ou cancelamento de atividades que se poderiam traduzir na aglomeração de pessoas.

Macau não registou qualquer morte associada à doença ou infetados entre os profissionais de saúde.

No entanto, pouco mais de metade da população está vacinada, apesar de a administração gratuita da vacina estar disponível à população em geral há mais de meio ano.

A resistência à vacina em Macau levou mesmo as autoridades sanitárias a determinarem que os trabalhadores de Macau, nos setores público ou privado, ficam obrigados a fazer um teste à covid-19 a cada sete dias, caso não estejam vacinados.

A covid-19 provocou pelo menos 4.725.638 mortes em todo o mundo, entre 230,52 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência de notícias France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.