De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Comunidades

Londres, Luxemburgo e Paris foi onde mais portugueses votaram

O número de votos no estrangeiro para a eleição do Presidente da República duplicou face à última eleição presidencial. Os dados provisórios, enviados pelo MNE ao BOM DIA, apontam para 27.615 votos em relação aos 14.150 de 2016.

Os postos consulares onde se registou um maior número de votantes foram, por ordem decrescente, Londres, Luxemburgo, Paris e Macau. Em termos globais, por país, a Suíça foi o país onde se registou o maior número de votantes. Seguiram-se o Brasil, a França e o Reino Unido.

Os votantes no estrangeiro correspondem a cidadãos nacionais que, residindo fora de Portugal e estando recenseados na Comissão Recenseadora da sua área de residência (correspondente à morada constante do Cartão de Cidadão), votaram nos dias 23 e 24 de janeiro em 164 secções de voto em cerca de 145 serviços consulares da rede externa portuguesa.

O número de locais de voto, o mais elevado de que há registo e para onde foram enviadas 15 toneladas de material eleitoral, bem como o número de secções de voto, representa um aumento de cerca de 30% face à eleição presidencial de 2016.

Assinala-se ainda neste ato eleitoral o uso, pela primeira vez, de cadernos eleitorais desmaterializados disponibilizados aos consulados pela plataforma da Administração Eleitoral da Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna.

Recorda-se que, na votação antecipada no estrangeiro, que decorreu entre os dias 12 e 14 de janeiro, votaram, em 117 postos consulares, 5.429 cidadãos nacionais, o que corresponde ao maior número de que há registo. O voto antecipado é dirigido aos eleitores recenseados em território nacional e temporariamente deslocados no estrangeiro.