De que está à procura ?

Desporto

Liga dos Campeões de futsal: Sporting de prata, Benfica de bronze

© DR

O Sporting foi derrotado por 4-0 pelo FC Barcelona na final da Liga dos Campeões de futsal, em partida disputada na Arena de Riga, com a equipa espanhola a conquistar o troféu pela quarta vez na sua história.

Numa reedição da final da época passada, desta vez foi mais forte o FC Barcelona, que ao intervalo já vencia por 2-0, e que conquistou o título de campeão europeu com golos de Lozano, aos 16 minutos, Pito (19), Ferrão (21) e Didac (39), superiorizando-se aos ‘leões’, que estiveram presentes na final pela sexta vez.

Com esta derrota, o Sporting falha a conquista da terceira ‘Champions’, depois erguer o troféu em 2019 e 2021, enquanto o FC Barcelona, que conta com o português André Coelho, consegue somar o quatro cetro, após os triunfos de 2012, 2014 e 2020.

O Benfica assegurou o terceiro lugar, após bater por 5-2 o ACCS Asnières Villeneuve, resultado que não espelha as dificuldades impostas pelos franceses à equipa ‘encarnada’.

Ainda a ‘digerir’ a derrota com o FC Barcelona nas meias-finais, a equipa orientada por Pulpis demorou a entrar no jogo, mas terminou com um registo de 61 remates, 31 dos quais na primeira parte, que terminou apenas com uma vantagem mínima de 1-0, num encontro em que os franceses mantiveram as esperanças vivas até perto do final.

Já na segunda parte, Chishkala (30) aumentou para 2-0, também de bola parada, num livre batido por Robinho e onde o português Ricardinho ‘traiu’ o ‘guardião’ da sua equipa, ao desviar involuntariamente a trajetória da bola.

Só que Mamadou Touré (33), no final de um lance de contra-ataque rápido, recolocou os franceses na discussão do resultado ao reduzir para 2-1.

Porém, o Benfica não podia ter reagido melhor, com Silvestre Ferreira (33) a repor a distância de dois golos em apenas seis segundos, finalizando uma boa combinação que envolveu também Chishkala e Jacaré.

Já a jogar com guarda-redes avançado, e a apenas três minutos do final, os franceses voltaram a alimentar a esperança de forçar as grandes penalidades, onde poderiam tentar surpreender os ‘encarnados’, graças a um golo de Nelson Lutin (37), mas foram traídos por essa mesma estratégia.

Jacaré (39) e Rafael Henmi (40) aproveitaram a baliza deserta do ACCS Asnières Villeneuve nesse período para, num roubo de bola a meio campo e num remate de baliza a baliza, respetivamente, estabelecerem o volumoso resultado final.

#portugalpositivo

TÓPICOS