De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Portugal

GNR reforça meios para encontrar Noah

O número de operacionais que está ser utilizado nas buscas a uma criança de dois anos, que está desaparecida em Idanha-a-Nova desde quarta-feira, deverá ser reforçado ao longo do dia, disse esta quinta-feira o capitão Jorge Massano, da GNR de Castelo Branco.

Até às 12:00, estavam envolvidos nas operações 127 elementos, entre GNR, bombeiros, proteção civil municipal e sapadores florestais, explicou o mesmo responsável, numa conferência de imprensa em Proença-a-Velha, localidade onde reside a família da criança e onde aconteceu o desaparecimento.

“Até ao momento, não foi possível encontrar a criança”, disse Jorge Massano, adiantando que as buscas estão concentradas na zona onde foram detetadas pegadas e também uma peça de roupa. Este local fica a cerca de dois quilómetros da casa da criança.

Esse local é relativamente perto de uma linha de água, pelo que estão a ser utilizados também mergulhadores, além de meios cinotécnicos e drones.

Durante a noite, acrescentou Jorge Massano, foi efetuado um reconhecimento para identificar linhas e pontos de água, que durante o dia de hoje serão vistoriados.

As buscas abrangem um raio de ação entre cinco a 10 quilómetros.

Jorge Massano adiantou que as áreas já batidas pelos elementos vão voltar a ser vistoriadas por outras equipas.

A Câmara de Idanha-a-Nova tem no terreno meios humanos e técnicos para ajudar nas buscas ao menino que está desaparecido em Proença-a-Velha e já disponibilizou apoio psicológico à família, disse à agência Lusa o presidente do município.

“Enquanto responsáveis da proteção civil, estamos desde a primeira hora no terreno para coordenar com as restantes autoridades tudo o que é preciso para estas buscas. Naturalmente, também estamos a acompanhar a família, colocando à disposição os serviços de apoio psicológico da autarquia”, apontou Armindo Jacinto.

Frisando a “enorme preocupação” e o desejo de encontrar a criança bem e de saúde, o autarca reiterou tudo será feito para ajudar quem está a viver este momento “tão difícil”.

O município também está assegurar as questões relacionadas com a logística e tem no terreno meios técnicos e humanos para apoiar as operações.

“Estamos a desenvolver todos os esforços para que a criança possa ser encontrada o mais depressa possível e, da nossa parte, damos todos os meios que temos para ajudar nessa busca, garantindo que os envolvidos possam ter as melhores condições possíveis para avançar no terreno”, disse.

Entre essas componentes estão as refeições, a questão da iluminação noturna ou viaturas.