De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Comunidades

Fotojornalista português em Macau ajuda crianças no Myanmar

O fotojornalista português Gonçalo Lobo Pinheiro anunciou que vai oferecer 70% das vendas de 30 fotografias usadas numa exposição em Macau a uma organização que possibilita tratamentos para crianças com cancro em Myanmar (antiga Birmânia).

“Existe um papel solidário que é preciso cumprir. Não basta apenas fazer exposições, publicar livros e ganhar prémios”, disse o fotojornalista, que vive em Macau há nove anos.

Na exposição “Myanmar: o retrato de um povo” estiveram patentes, até 07 de maio último, na Fundação Rui Cunha, 30 trabalhos do fotógrafo, que agora vão ser vendidos em prol da organização não-governamental (ONG) “Please Take me There”, sediada no Reino Unido.

O português Fernando Pinho, que dirige a ONG, explicou que todos os anos “mais de 80% de crianças com cancro em Myanmar morrem sem terem sido diagnosticadas ou terem recebido qualquer tratamento”.

Desde 2015, indicou, a ONG tem ajudado crianças com cancro em Myanmar “a viajar em média 12 horas até ao único hospital no país capaz de as tratar”.

Fernando Pinho sublinhou que, apesar de terem sido oferecidas, até agora, “mais de 3.500 viagens”, é preciso continuar a “sensibilizar a opinião pública internacional” para um país “onde ainda 1.500 crianças morrem de cancro sem o saber”, e também “para as dificuldades que afetam o povo de Myanmar”.

Além de participar na iniciativa Uma Imagem Solidária, que todos os anos ajuda quem mais necessita em Portugal e este ano está a apoiar a Inovar Autismo – Associação de Cidadania e Inclusão, o fotojornalista já apoiou o projeto ‘From Kibera With Love’, para dar educação escolar às crianças que vivem naquela favela do Quénia.

Em 2017, depois dos trágicos incêndios de verão em Portugal, Gonçalo Lobo Pinheiro também canalizou uma percentagem do valor das vendas do seu livro “Macau 5.0” para ajudar a população de Góis, concelho português de onde a família paterna é originária.

As fotos de Myanmar vão estar, em breve, disponíveis para consulta na página do fotojornalista na rede social Facebook e venda direta com o autor.